Um grupo de engenheiros do Centro Nuclear Federal da Rússia tentou utilizar um supercomputador da entidade para minerar Bitcoin. Como o país ainda trabalha na legislação das criptomoedas, os profissionais envolvidos nessa tentativa foram presos.

É um dos maiores supercomptuadores da Rússia, que estava em um espaço onde era utilizado para o desenvolvimento de armas nucleares na era da União Soviética, e que ainda serve nos dias de hoje como importante foco de desenvolvimento científico.

A diretora de comunicações do Centro Nuclear observou que a atitude gerou uma causa penal contra os engenheiros, pela tentativa não autorizada de utilizar as instalações informáticas para fins privados, nesse caso, a mineração de criptomoedas.

O supercomputador tem capacidade de 1 petaflops, e não estava conectado na internet antes dessa operação, por motivos de segurança. Esse foi o motivo pelo qual os engenheiros foram descobertos: uma vez que o equipamento se conectou à internet para se valer do seu poder de processamento para minerar Bitcoins, eles foram identificados.

A Rússia anunciou em 2017 a criação de uma criptomoeda nacional, a CriptoRublo, e está trabalhando na legislação sobre o uso do Bitcoin, mas ainda não está claro quais serão os detalhes sobre como vai se regulamentar a mineração.

 

Via CoinTelegraph