music 1874621 960 720 - Quem criou os toques mais famosos dos telefones celulares?

Um toque de celular pode parecer algo bem simples para os fabricantes. Porém, alguns toques marcam história, e não são tão simples de serem compostos. Alguns aspectos devem cobrir os toques para serem aceitos pelas massas.

Estudos demonstram que o cérebro humano aceita melhor os tons localizados em um alcance de som entre 2 e 4JHz. É o alcance onde acontece algo chamado decodificação do grosso dos fonemas. É aqui onde o seu cérebro treina para diferenciar ou aceitar os sons.

Um toque ideal deve ter uma duração de entre 3 e 5 segundos antes de fazer pausa e começar de novo, para não ser algo desagradável ao ouvido. E, obviamente, os fabricantes sabem de tudo isso.

Steve Jobs, perfeccionista do jeito que era, conhecia tudo isso. Logo, não poupo esforços na composição dos toques do iPhone. Foi Gerard Lengeling o responsável por compor as melodias dois anos antes do lançamento do smartphone.

Porém, o Marimba (como era de se esperar) tem algo especial. O toque padrão do iPhone é um arquivo que não pode ser eliminado do dispositivo, e acabou sendo associado ao smartphone da Apple.

Outro toque muito identificável é o da Nokia, que só de falar sobre ele já surge na sua cabeça.

Em 1992, a Nokia lançou o 1011, e colocou seu time para trabalhar nos toques do aparelho com tempo de sobra. Os funcionários então pensaram que seria uma boa ideia colocar toques conhecidos, que as pessoas ouviam nas rádios. Mas isso não era tão simples: os advogados da empresa lembraram todos de uma coisinha chamada direitos autorais.

A decisão aqui foi utilizar músicas de sucesso com pelo menos 75 anos de lançamento, onde os direitos de autor já prescreveram, pois os compositores já faleceram. Também foram escolhidas melodias cujos direitos não foram reclamados pelos familiares dos compositores.

Depois de uma longa busca, a Nokia escolheu como toque a composição do músico espanhol Francisco de Asís Tárrega e Eixea, que faleceu em 1909. A música de chama Gran Vals.

Assim, a Nokia fez um dos toques de celular mais icônicos da história da telefonia móvel. E a melhor parte: a empresa não teve que pagar um centavo por isso.

Melhor, impossível!

 

 

 

Via Quora