A Google confirmou que contará com 10 mil funcionários que serão moderadores do YouTube, filtrando conteúdos e desabilitando usuários que podem violar as políticas de uso da plataforma.

Esta é uma das medidas da Google para evitar a proliferação de conteúdos inapropriados que podem afetar os demais usuários, centrando especialmente na proteção das crianças. A medida se complementa com um sistema de inteligência artificial baseado em algoritmos que, graças ao treinamento recebido, limpa em até 70% os conteúdos inapropriados enviados nas últimas oito horas.

Outra mudança importante será o endurecimento dos critérios para que um canal possa obter receitas de publicidade. A Google pode elevar o número mínimo de inscritos necessários (nesse momento são 10 mil), mas também pode optar por submeter cada canal a uma revisão por parte dos moderadores do YouTube.

O mais importante de tudo isso é que a Google quer manter o controle do YouTube, livrando a plataforma das últimas polêmicas geradas por vídeos inapropriados.

Aguardamos por mais informações sobre todas as mudanças que estão por vir, mas podemos confirmar que, em 2018, a Google vai ser mais transparente sobre as medidas tomadas contra conteúdos e comentários inapropriados.

 

Via Google