Uma nova lei na França impõe a idade mínima de 15 anos para os jovens se registrarem nas redes sociais. O país também proibiu o uso de smartphones em automóveis, mesmo quando ele estiver parado.

Enquanto as redes sociais se apressam nas mudanças para cumprir com as novas leis de proteção de dados na Europa que entra em vigor em maio, na França acabaram de impor uma idade mínima para acesso às redes sociais.

Agora, os jovens franceses só poderão fazer o cadastro se tiver mais de 15 anos de idades. Menos que isso, só com a autorização dos pais.

Por mais que a boa intenção exista, fica a pergunta: como os políticos esperam que a medida seja implementada? Não basta o exemplo da validação de idade usada nos sites adultos que, na prática, não serve para nada?

Nada impede que um jovem com menos de 15 anos se registre nas redes sociais. Ou se colocar entraves maiores, outros métodos podem burlar o controle etário, inclusive para partilhar coisas e se comunicar com amigos.

Talvez esteja na hora de se aplicar uma idade máxima para os políticos que tem essas ideias infelizes…

Leia também:   Inteligência artificial do YouTube não sabe distinguir vídeos extremistas de notícias