Arquivo para a cateoria: Carros

Como a Renault vê a F1 daqui a dez anos?

by

Renault

 

As imagens desse post não mostram um carro real, mas sim uma recriação que vai além do novo design. A Renault mostra sua visão de como seria a F1 daqui a dez anos.

Um dos conceitos previstos é o de propulsão híbrida do carro: metade gasolina, metade eletricidade. A eletricidade plena ficaria com a Fórmula E, que seria uma categoria de desenvolvimento. A tração do carro seria total (hoje, a força do motor traciona as rodas traseiras).

Todos esses conceitos foram apresentados pela Renault na Shanghai Auto Show.

 

 

O formato do carro é relativamente parecido com o carro atual, com a principal mudança no cockpit, que oferece maior segurança para o piloto, que por sua vez contaria com um capacete transparente, dando um campo de visão muito maior.

A Renault sugere a inserção de sistemas autônomos de condução que se conectam de forma automática em caso de um acidente à frente, onde o motorista não tem como se livrar daquela área.

Outro ponto chamativo é a inclusão de uma iluminação LED para ver e ser visto, e as rodas podem indicar a volta do carro ou sua posição na corrida.

 

O vídeo do conceito na íntegra você confere a seguir, além de mais fotos divulgadas.

 

 

Como são os novos carros da Fórmula 1 em 2017

by

Fórmula 1

 

A Fórmula 1 está de volta! O campeonato 2017 começa no dia 26 de março (domingo), no GP da Austrália, e nesse ano, temos novas regras, que resultaram em novos carros.

Os objetivos aqui são bem claros: entregar ao fã do automobilismo corridas mais emocionantes, além de um maior equilíbrio na categoria. Como consequência, os carros de 2017 estão mais largos, mais compridos, mais pesados, com pneus maiores, mais difíceis de serem conduzidos e mais rápidos.

Os testes coletivos realizados em Barcelona não mostraram todas as armas preparadas pelas equipes, mas as mudanças já podem ser vistas. Apesar de recusarem a bolha de segurança testada pela FIA, os times mostraram formas muito curiosas de carros para controlar a aerodinâmica.

Alguns formatos são de gosto bem duvidoso, convenhamos…

 

 

Motores congelados para algumas equipes

 

As novas regras estabelecidas em 2016 visam também reduzir custos para os clientes, a obrigatoriedade de prover motores para todas as equipes e o fim dos tokens.

Os motores estão com potência congelada no V6 Turbo, mas os fabricantes podem trabalhar nas unidades de potência ao longo de 2017, de forma irrestrita (visando reduzir o preço por unidades de potência em US$ 1 milhão em 2017 e em US$ 3 milhões em 2018).

O novo regulamento tem um item dedicado às mudanças nas unidades de potência por equipe, além de suas dimensões e peso. O objetivo é obter carros mais rápidos e mais difíceis de se conduzir, reduzindo assim o tempo por volta entre 3 e 5 segundos.

O novo pacote técnico inclui pneus 25% mais largos, com diâmetro maior para aumentar o agarre e ganho aerodinâmico, uma asa dianteira mais larga, com um ângulo obrigatório, uma asa traseira com altura menor e largura maior e, além de tudo isso, um carro pelo menos 20 quilos mais pesado.

 

 

 

 

Para ler em detalhes todas as mudanças nos carros para a temporada 2017 da Fórmula 1, acesse o site da FIA.

 

Faraday Future FF91, mais um carro elétrico candidato à Tesla Killer

by

ff91

 

A Faraday Future apresentou na CES 2017 o seu novo Faraday Future FF91, um carro elétrico de nova geração com design único e nível de especificações elevado.

A empresa promete uma potência de 1050 cavalos e autonomia de até 608 quilômetros por carga de bateria, superando de longe os números da atual geração do Tesla Model X. Porém, o FF91 não estará no mercado antes de 2018. Até lá, a empresa de Elon Musk já terá outros carros que devem igualar ou superar as especificações do novo veículo da Faraday Future.

 

 

Nas especificações, o carro conta com um completo conjunto de sensores apoiados por um sistema de inteligência artificial que oferece um amplo leque de possibilidades, como autenticação biométrica via reconhecimento facial para ligar e ativar o carro.

O FF91 conta também com vários modems LTE Cat. 6 distribuídos em sei interior, oferecendo um sinal intenso o tempo todo, mantendo o motorista sempre conectado.

Não há detalhes sobre o preço final do carro, mas como já informamos, os primeiros envios devem acontecer a partir de 2018. Sua reserva é possível com um depósito prévio de US$ 5 mil.

 


 

Via Slashgear

Novo carro autônomo da Ford (finalmente) se parece como um carro, como qualquer outro

by

ford

 

A Ford apresentou a sua nova geração de carros autônomos, que traz como novidade um design mais discreto e próximo do que vemos nas ruas hoje.

O novo Ford Fusion Hybrid Autônomo também conta com uma nova plataforma que faz com que a informação que o carro recebe seja ais precisa, beneficiando sua operação e processamento de dados.

 

 

Ford se aproxima dos níveis de produção

 

A mudança mais significativa nesse novo Fusion Hybrid está nos sensores LIDAR, que agora só estão em duas unidades de menor tamanho, com design de disco de hóquei. Ou seja, eles já podem estar utilizando a tecnologia da Velodyne, empresa que a Ford investiu US$ 150 milhões.

Além da mudança nos sensores, temos também um novo computador, mais potente, que recebe a informação dos sensores e câmeras com um processamento mais rápido. O novo computador pode processar até 1 TB de dados por hora, incluindo dados de navegação, reconhecimento de objetos, inteligência artificial e machine learning, entre outras tarefas.

A nova plataforma se aproxima dos níveis de produção, para que os primeiros carros comerciais cheguem ao mercado em 2020. Em agosto, a Ford anunciou que seu carro autônomo sem volante ou pedais seria lançado em 2021.

A Ford fabricará 90 unidades desse Fusion Hybrid, que serão testados nas ruas de Arizona, Califórnia e Michigan nos próximos anos. O sistema ainda está no nível 4 do SAE, sendo o nível 5 o status de carro completamente autônomo.

Com isso, a Ford se mantém na briga por um mercado que deve explodir na próxima década. Mais empresas fecham parcerias ou desenvolvimentos próprios: a Waymo, da Google, trabalha com a Chrysler e negocia com a Honda; a General Motors com a Lyft; a Uber e seus sérios problemas que fizeram a empresa abandonar a Califórnia, e BMW e Tesla também apostam nessa tecnologia.

 

As marcas de carros que mais agradaram os seus usuários em 2016

by

 

A Consumer Reports publicou uma lista com as marcas de carros que mais agradaram os seus assinantes em 2016.

A fonte cita marcas de todos os tipos. Algumas famosas não entraram no Top 20, como Buick, Cadillac, Dodge, Volksvagen, Jeep, Acura, Infiniti, Nissan e Fiat.

Um destaque para a queda da Volksvagen, que saiu do posto 16 para ficar no posto 24. Outro destaque foi a subida da Lincoln, que saiu do posto 21 para alcançar o posto 12.

No topo da lista, temos a Tesla, com 91% de satisfação, seguida da Porsche (84%) e Audi (77%). Esta última teve um resultado muito positivo, ainda mais levando em conta que respingou nela o escândalo das emissões envolvendo a Volkswagen.

Por fim, é fato que a Tesla já é uma das gigantes do setor. Agrada seus usuários a ponto de 9 entre 10 deles afirmarem que voltaria a comprar um Tesla.

 

Via Consumer Reports

Um Tesla Model S tamanho mini: o presente ideal para o seu filho

by

 

Está na moda comprar carros de brinquedo à imagem e semelhança dos nossos. As réplicas para as crianças dos veículos mais chamativos do momento chegam em todos os lares, e o último é este Tesla Model S mini, com características bem interessantes.

Este carro elétrico pode ir de 0 a 10 km/h em “apenas”2.5 segundos, possui entrada e saída de som, e foi criado pela Radio Flyer, com os mesmos detalhes e cores do modelo maior, inclusive os mesmos faróis.

O veículo acende as luzes, e é o mais realista possível, dentro de suas possibilidades. O anúncio em vídeo é espetacular, mostrando como seu filho pode sair dirigindo por sua casa em poucos passos.

Um detalhe: o carro conta com apoio de cabeça para o motorista. Seu preço é de US$ 500.

 

Tesla, e a era dos bugs nos automóveis

by

tesla

 

Marques Brownle (ou MKBHD) é um YouTuber de sucesso, e durante muito tempo teve o desejo de comprar um Tesla. Ele foi adiando esse sonho quando surgiram os primeiros rumores sobre o lançamento do novo P100D, algo que aconteceu.

Porem, o sonho virou uma aventura inesperada. A ponto de Brownle não ter mai coragem de dirigir seu Tesla.

Com poucos dias de uso, o Tesla de Brownle bloqueou a direção durante uma manobra de curva à esquerda, para logo depois voltar ao normal para bloquear por diversas vezes minutos mais tarde. O carro indicou uma anomalia no sistema de direção, e foi para a reparação. E este não é o primeiro, nem o único caso de bugs com os carros da marca.

Alguns milhares de quilômetros depois, o mesmo voltou a acontecer – mais uma vez com o bloqueio de direção ao virar para a esquerda -, sendo dessa vez preciso engrenar a marcha ré para desbloquear a direção.

Nesse ponto, fica difícil acreditar em nova reparação, ou que isso não vai acontecer de novo no futuro, com consequências bem nefastas. O que poderia acontecer se o carro estivesse em alta velocidade, ou no meio de um tráfego intenso, ou em outros cenários no trânsito?

Pode muito bem ser uma exceção da regra, mas pouco consola a pessoa que gastou uma pequena fortuna no carro dos seus sonhos, com uma das tecnologias mais avançadas do mundo, e que no lugar de proporcionar um descanso adicional ao dirigir, nos deixa pensando o tempo todo se podemos morrer dentro do carro.

Como (é muito fácil) hackear e roubar um Tesla

by

tesla

 

O que pode dar errado na era da telefonia móvel, dos aplicativos e dos carros autônomos? Quase tudo!

Roubar um Tesla com uma versão hackeada do aplicativo que permite o controle do veículo é muito mais fácil do que se imagina.

Este é um dos pontos negativos da tecnologia, do software e da era da mobilidade: tudo está nas mãos dos hackers, que podem manejar tudo a seu gosto.

 

A empresa de segurança Promon fez o experimento do vídeo do final do post. Utilizaram uma rede WiFi aberta e se aproveitaram da conexão do usuário e das falhas de segurança perenes no Android para modificar o aplicativo do Tesla.

Em um cúmulo de casualidades que devem acontecer (mas que não são impossíveis de ocorrerem juntas), demonstraram que é possível sim assumir completamente o controle de um Tesla Model S.

O vídeo é apenas ilustrativo, e não um método de latrocínio (é bom deixar bem claro).

O notebook se encarrega de fazer o trabalho sujo, recebendo os dados de login e senha do carro e assumindo o controle do mesmo. Nesse caso, tudo foi preparado, e o dono colaborou voluntariamente para o experimento.

Uma vez mais fica claro que a segurança da internet das coisas ainda pode nos deixar bem vulnerável, e que Watch Dogs está certo: o futuro dos roubos será por vias digitais.

Vídeo a seguir.

 

Waymo, a nova companhia da Alphabet encarregada pelos carros autônomos

by

waymo

 

A Alphabet confirmou o lançamento da Waymo, a companhia que vai conduzir os projetos de carros autônomos da empresa.

A Waymo está se separando da Google X depois de seis anos, para ser independente dentro da Alphabet, com maior margem de manobra e decisões, com o objetivo de amadurecer ao longo da próxima década o futuro do carro autônomo.

 

“A Waymo não é uma empresa de carros”

 

 

O CEO da empresa sera John Krafcik, que afirma estar pronto para remover a etiqueda de “experimental” da companhia, transformando-a em um negócio independente e rentável para a Alphabet.

A Waymo já tem uma parceria coma Fiat Chrysler Automobiles NA, que deve fabricar os monovolumes para testar os sistemas desenvolvidos por eles. Serão sistemas autônomos e semi-autônomos. Além disso, vai desenvolver uma plataforma de viagens compartilhadas, no estilo que Tesla, Uber e Lyft trabalham hoje.

Também sabemos que a empresa já realizou a sua primeira viagem totalmente autônoma, transportando uma pessoa pelas ruas de Austin, Texas (EUA) em outubro de 2015.

Agora, o objetivo é que as pessoas possam usar os veículos nas atividades cotidianas, mesmo que a pessoa não saiba dirigir, mas que poderão chegar a qualquer lugar com segurança. E eles deixam claro algo que chama a atenção para a ideia do foco da empresa: a Waymo não é uma empresa de carros.

 

Via Bloomberg

Piloto automático da Tesla salva motorista que sofreu infarto

by

tesla piloto automático

O piloto automático de um carro Tesla Model X salvou a vida de um motorista que sofreu um infarto pulmonar enquanto dirigia o veículo.

O piloto automático da Tesla sofreu duras críticas depois de um recente acidente mortal, onde muitos veículos não quiseram (ou não souberam) interpretar corretamente o incidente, já que o mesmo se produziu por uma negligência clara do motorista, que assistia a um DVD sem prestar atenção na estrada.

 

Como a Tesla salvou uma vida

De forma repentina, o motorista começou a sentir dores que cresciam em intensidade, que se estenderam do abdômen até o peito. Felizmente, o condutor conseguiu reagir a tempo, ativando o piloto automático do carro, que o conduziu por 32 quilômetros até a saída mais próxima, o conduzindo para um hospital.

Ainda que o motorista tivesse que assumir a direção no trecho final e estacionar o carro (o sistema da Tesla só funciona em estradas), a tecnologia aqui foi fundamental para que ele pudesse ser tratado rapidamente. Ou seja, o sistema de piloto automático não só salvou a vida, mas também garantiu um diagnóstico favorável ao motorista, que pode voltar para casa à noite.

Moral da história: a tecnologia da Tesla é capaz de salvar vidas, mesmo não estando madura o suficiente para funcionar com 100% de suas possibilidades.

Via TweakTown