Ainda faz algum sentido você comparar as especificações dos smartphones antes da compra? Pense que um smartphone é muito mais que a soma dos seus componentes, mas sim a conjunção de toda uma engenharia, programação e técnicas de fabricação, com o objetivo de entregar o melhor resultado possível.

Chegamos ao ponto onde os smartphones evoluíram tanto em tão pouco tempo, que até um dispositivo de entrada consegue fazer tudo o que um top de linha faz.

 

Desempenho (Processador e RAM)

 

Não é fácil a comparação aqui. Veja o que a Apple faz: consegue fluidez nos smartphones com especificações mais modestas que seus concorrentes diretos.

Não é preciso olhar para as especificações para saber que um modelo top de linha será rápido e fluído, enquanto que um modelo de linha média mais modesto pode oferecer uma experiência excelente e custar bem menos. Os benchmarks podem indicar qual é o melhor dispositivo, mas eles representam a realidade prática?

Por diversas vezes vimos fabricantes afirmando que seu novo processador é 30% mais rápido que o seu antecessor, mas obviamente isso dependerá do que ele vai fazer. Velocidade de memória, arquitetura e até a forma como os aplicativos são feitos terão impacto na fluidez do dispositivo.

A não ser que você queira editar vídeos 4K ou rodar jogos muito exigentes no smartphone, você nem vai notar o acréscimo de velocidade.

A RAM permite que você deixe mais aplicativos abertos no smartphone, mas mais memória não quer dizer que ele será mais rápido. Tudo depende da eficiência do gestão de memória.

Um dos fatores a se considerar é que o Android foi concebido para milhares de dispositivos, enquanto que o iPhone foi feito para meia dúzia de aparelhos. A Apple controla hardware e software, enquanto que a Google fabrica apenas o software. Os desenvolvedores de aplicativos para iOS sabem exatamente qual é o hardware que vai contar, tornando assim os dispositivos mais eficientes na execução, poupando RAM.

Obviamente, RAM e poder de processamento devem ser considerados na escolha, mas no fundo, não é só isso o que importa.

 

Câmera

 

No passado, as especificações de câmera não eram relevantes, e a aposta ficava apenas no aumento de megapixels, otimização e abertura de lentes. Esses elementos ainda são importantes, mas não são tudo.

Hoje, o processamento HDR e a manipulação da imagem no pós processamento são muito mais relevantes. Todos os fabricantes estão trabalhando na sua própria combinação de hardware com otimizações de software para obter as melhores fotos possíveis no smartphone.

 

Bateria

 

A capacidade de bateria de um smartphone é medida em mAh, ou seja, miliampere-hora. Mas dois smartphones com a mesma capacidade de bateria podem ter autonomias bem diferentes. Vários fatores influenciam no desempenho da bateria.

Brilho de tela, qualidade do sinal da operadora, GPS ligado (ou não) e outros fatores terão impacto na bateria. Sem falar nas otimizações de software feitas pelos fabricantes para aumentar essa eficiência.

 

Mas vamos continuar a comparar os dispositivos, certo?

 

Apesar de tudo isso, vale a pena conferir as especificações de cada dispositivo antes de investir o seu dinheiro em um novo smartphone, já que queremos que o modelo vá um pouco mais além do que o esperado.

Alguns fabricantes conseguem ótimos resultados com especificações modestas, ou falham miseravelmente com um modelo que parece fantástico no papel, mas entrega uma experiência de uso miserável.

O melhor que você pode fazer é, depois de escolher o produto que você quer, ler o máximo de reviews e análises sobre esse produto (como é o caso do TargetHD.net, modéstia à parte) antes de realizar a compra.