yahoo

 

O Yahoo! anunciou o pior roubo de dados da história da informática, ao afetar mais de 1 bilhão de contas.

O ataque aos servidores e o consequente roubo de dados se produziu em agosto de 2013, e é diferente daquele ocorrido em 2014, que comprometeu 500 milhões de contas. Nesse caso, o Yahoo! não informou sobre a violação dos seus servidores na época, e só confirmou que 200 milhões de registros apareceram à venda na DeepWeb. E só assim informou o incidente para não comprometer a empresa que a comprou, a Verizon.

Nos dois casos, o roubo de dados inclui nomes de usuário, endereços de e-mails, datas de nascimento, números de telefones, senhas com codificação de baixo nível (MD5) FACILMENTE DECIFRÁVEIS) e, em alguns casos, as perguntas de segurança codificadas e descodificadas.

A empresa garante que os números de cartão de crédito não estão comprometidos, pois seus gerenciamento acontecia em outros servidores. Em comunicado, afirma que adotou medidas para garantir a segurança das contas de usuário, e que trabalham de forma próxima com órgãos de segurança para garantir tal confiabilidade.

Além disso, invalidou as perguntas e respostas de segurança e contactou os usuários, solicitando que os mesmos trocassem suas senhas.

 

 

Sério… quem ainda confia no Yahoo! depois dessa?

 

Se você ainda não pulou fora do Yahoo! depois de tantas trapalhadas (incluindo o caso de espionagem aos seus próprios usuários), é mais que recomendado que você troque a sua senha imediatamente.

E não só lá, mas em todos os sites que você utiliza.

Se bem que isso vai te valer de pouco se os cibercriminosos possuem essa senha desde agosto de 2013.

Tudo indica que a empresa vai receber novos processos por negligência e irresponsabilidade ao não garantir a segurança e não informar do problema aos seus usuários.

E até a venda para a Verizon fica comprometida. Afinal de contas, a empresa de telefonia já se pergunta “o que diabos estou comprando”.

Palavras da operadora: “Vamos avaliar a situação enquanto o Yahoo! segue sua investigação. Analisaremos o impacto destas novidades antes de chegar a qualquer conclusão”.

Lembrando que o Yahoo! chegou a valer mais de US$ 100 bilhões antes da bolha da internet estourar.