xiaomi-mi-box

A Xiaomi – que recentemente desembarcou no Brasil – anunciou que vendeu 34.7 milhões de smartphones no primeiro semestre de 2015.

 

Esses números podem ser interpretados de duas formas. A primeira é que a empresa teve um aumento nas vendas de 33% em relação ao mesmo período em 2014, o que é sim uma notícia muito positiva. A segunda reflete um problema sério para a Xiaomi, já que o CEO da empresa, Lei Jun, estimou que eles chegariam aos 100 milhões de unidades vendidas em 2015.

Ou seja, partindo desses 35 milhões, a Xiaomi vai ter que lutar muito para chegar esse número, mesmo que a melhora em relação ao ano passado seja expressiva – e, ao que tudo indica, será, já que a empresa vendeu 61 milhões de smartphones em 2014. Os ingressos foram de US$ 12 bilhões, mas não foram revelados os lucros ou perdas operacionais.

Não podemos ignorar que o crescimento da Xiaomi é algo notável. Com apenas cinco anos de vida, eles deram um salto expressivo nas vendas: em 2013, venderam 18.7 milhões de smartphones, contra 7.2 milhões de 2012. Muitos acharam que crescer na China era algo mais simples, mas não é só isso.

Além do Brasil, a Xiaomi vislumbra os mercados da Turquia, México, Rússia e outras regiões do sudeste asiático. Dessa forma, eles devem alcançar a marca de vendas tão otimista do seu CEO. Outro dado que não foi revelado é o volume de vendas de cada uma de suas famílias (Note, Redmi, Mi), e se cada uma dessas famílias superaram os 10 milhões de unidades vendidas desde a sua aparição.

Via @xiaomi