xiaomi-mi4-topo

O crescimento da Xiaomi é algo notável, e as vendas em territórios específicos já promove estragos, principalmente para a Samsung. O último relatório da IDC ostra que a empresa roubou o primeiro posto dos sul-coreanos na China, com uma cota de mercado de 12.5% no quarto trimestre de 2014, mais que o dobro do que eles tiveram no mesmo período de 2013 (5.3%).

Sobre a Samsung, o relatório mostra que sua cota de mercado na China caiu de 18.7% para 12.1%. Outras consultorias já antecipavam no meio de 2014 que a Xiaomi estava se postulando para ser a terceira fabricante mundial de smartphones.

650_1000_idc-china-smartphone

O sucesso da Xiaomi se baseia em produtos atraentes, com ótimas especificações e um preço inferior à concorrência. Mas daí a crescer como cresceu em poucos anos é um fenômeno a ser estudado com mais atenção. Agora, a marca tenta ser importante em outros mercados asiáticos.

Não podemos nos esquecer dos números da Apple, que não está presente nesse relatório anual, mas que no último trimestre de 2014 cresceu consideravelmente, sendo eclipsada apenas pela própria Xiaomi. E com produtos muito mais caros, as margens de lucro da gigante de Cupertino são muito maiores.

A Samsung tem um evidente problema na Ásia, onde a empresa reinava sem problemas com a ajuda do cresicmento do Android, mas agora enfrenta concorrências locais em cada território, que rouba cotas de mercado da empresa.

Foram vendidos 420.7 milhões de telefones na China em 2014, com crescimento de 2% no último período de vendas em relação ao ano anterior, chegando a 107.5 milhões no trimestre. A venda online de dispositivos foi uma novidade importante para animar os usuários a comprar ou trocar de dispositivo.

Via TechCrunch