A Xiaomi apresentou a sua nova TV, a Xiaomi Mi TV 4, que mostra todo o seu poderio tecnológico com uma tela com apenas 4.9 mm de espessura na sua parte mais fina. Isso é 30% mais fino que um iPhone 7 ou 37% a menos que um Mi Mix.

O apelo maior do produto está no seu design, tanto na espessura como na ausência de bordas. Outro ponto a se considerar é o seu sistema modular, que separa a tela dos demais elementos.

 

 

A TV modular que pode ser atualizada

 

 

O conceito da Xiaomi Mi TV 4 é interessante, especialmente para alimentar alguns dos seus componentes, que se apresentam em separado. Por um lado, temos a tela, e por outro lado, a sua parte eletrônica: placa mãe e sistema de som vão juntos e separados da tela.

De série, o modelo oferece dez alto-falantes na barra. Podemos conseguir som 3D com a opção Dolby Atmos, e as duas partes estão unidas apenas por um cabo proprietário, o Mi Port, que transmite todas as informações. A solução elimina muitos cabos que se conectam à barra de som Mi TV Bar.

Basta adicionar dois alto-falantes satélites e sem cabos com um subwoofer para obter o som envolvente. A Xiaomi oferece um som com certificação Dolby Atmons em um sistema opcional, que eleva o preço final do produto em US$ 500.

 

 

O sistema operacional é baseado no Android, a resolução da TV é 4K e o painel utilizado na tela é do tipo LCD (provavelmente um LG Display).

É interessante saber que a personalização da Xiaomi oferece um sistema baseado em inteligência artificial e aprendizagem, que trabalha com os dados de filmes e séries, relacionando as mesmas com nossos gostos e hábitos.

 

A Xiaomi Mi TV 4 será um produto exclusivamente da China. O modelo de 65 polegadas custa US$ 1.500. É um produto espetacular, mas que dificilmente chegará aqui no Brasil.