xiaomi

A Xiaomi (que agora se chama Mi) segue com a sua já prometida expansão. A chegada de Hugo Barra era parte fundamental desse processo, pois será ele o responsável a criar a imagem da empresa ao redor do planeta.

A empresa funciona prioritariamente na China, e já estava em processo de expansão em 2013 para os mercados vizinhos (Taiwan, Hong Kong e Cingapura). A notícia é que, a partir de agora, eles começam a avançar em outros mercados da Ásia e, posteriormente, segue para outros continentes.

Lei Jun, CEO da empresa, anunciou que alguns dos seus produtos começam a ser vendidos na Rússia, Turquia, México e Brasil antes do final de 2014. Além desses países, novos mercados asiáticos serão inseridos – Malásia, Filipinas, Índia, Indonésia, Tailândia e Vietnã -, totalizando dez países onde a Mi manterá operações.

Ontem (23), informamos aqui no blog sobre a importante mudança de denominação da empresa, que agora tem como endereço principal na internet o singelo e difícil de esquecer Mi.com. A mudança custou para a empresa US$ 3.6 milhões, mas em compensação, reforça a marca dos seus principais smartphones (Mi2, Mi3, etc).

Via Bloomberg