new xbox one Xbox One: Microsoft não cobrará para rodar jogos usados, mas exige uma conexão à internet a cada 24 horas

O mercado de jogos de segunda mão passou a ser um intercâmbio livre entre os fãs de videogames. Mas desde que ficamos sabendo que o Xbox One incluiria controles de segurança adicionais seriam implantados, como parte de sua estratégia de conexão permanente à internet, algumas informações desencontradas apareceram, das quais afirmavam (ou davam a entender) que a Microsoft poderia assim proibir a venda e aquisição livre de jogos usados.

Mais: esses rumores afirmavam que a gigante de Redmond poderiam cobrar algum tipo de taxa extra para esses jogos usados funcionarem nos consoles. Na verdade, não é bem assim. A Microsoft emitiu um comunicado oficial ontem (06/06) sobre o assunto, informando que vai permitir o livre comércio de jogos usados do Xbox One.

Em uma seção de perguntas e respostas disponível no site Xbox.com, a Microsoft informa que “não cobra uma tarifa da plataforma de consumidores e editores para permitir a transferência de titularidade dos jogos (…) desenvolvemos o Xbox One para que os editores de jogos possam também mudar os seus jogos”. Ou seja, o criador do jogo é livre para, se quiser, adicionar um programa de pagamento pós venda, se quiser, mas não é uma regra. A Microsoft  não vai bloquear a venda de seus próprios jogos. Porém, os demais estúdios de games podem fazer isso, se quiserem.

Diz a Microsoft:

“Os editores podem aceitar ou não a revenda de jogos, e podem especificar os termos de comercialização ou cotas de transferência com os estabelecimentos. A Microsoft não recebe nenhuma compensação por isso. Além disso, os editores podem presentear com jogos os seus amigos. Emprestar ou alugar jogos não será possível no ato do lançamento do Xbox One, porém, estamos explorando essa possibilidade com nossos parceiros.” 

Por outro lado, a Microsoft confirma oficialmente que o console vai mesmo precisar se conectar à internet pelo menos uma vez a cada 24 horas. Se você está utilizando o Xbox One de algum amigo, você terá uma hora para conectá-lo aos serviços de autentificação antes de ser banido da Live.

Com essa medida, a Microsoft pretende “verificar se fazem falta as atualizações de sistema, aplicativos ou jogos, para saber se o usuário adquiriu novos jogos ou revendeu, trocou o presenteou o seu jogo para algum amigo”. Essa é a explicação oficial, porém, também podemos interpretar que a Microsoft quer evitar que você instale um jogo em seu console e, logo depois, presenteie esse jogo para alguém, ou faça a revenda do jogo.

Não está 100% claro qual será a velocidade mínima de internet exigida para acessar os tais serviços de autenticação e jogo na Xbox Live, mas a Microsoft sugere um mínimo de 1.5 Mbps para uma conexão minimamente aceitável com os seus serviços.

xbox one kinect oficial Xbox One: Microsoft não cobrará para rodar jogos usados, mas exige uma conexão à internet a cada 24 horas

Por fim, a Microsoft também faz referências ao novo Kinect e os possíveis riscos à privacidade do usuário. Uma vez que o Xbox One estará sempre alerta aos diálogos realizados próximos ao console para ser ativado (no caso de receber uma ordem do viva-voz, e isso nos leva a crer que seu microfone interno vai funcionar durante 24 horas por dia), o comando “Xbox on” pode ser pausado ou desativado na configuração do sistema.

Da mesma forma, o console vai oferecer várias opções para evitar que os dados coletados pelo Kinect (vídeos, fotos, sons, ritmo cardíaco, etc) “não saiam do seu Xbox One sem a sua expressa permissão”. Se bem que todos nós sabemos que a maioria das pessoas vai simplesmente clicar no botão “aceitar” sem sequer se dar ao trabalho de ler os termos de uso. Afinal, todo mundo quer jogar assim que o console chegar em casa.

Via Xbox Wire (1)
Via Xbox Wire (2)
Via Xbox Wire (3)