Windows 10 S

 

A Microsoft anunciou oficialmente o Windows 10 S, originalmente conhecido como Windows Cloud. O sistema operacional vai gerenciar os chamados CloudBooks, nova geração de dispositivos de baixo custo destinados ao setor educacional.

O Windows 10 S será uma versão simplificada do Windows 10, com a principal característica de se limitar a receber aplicativos exclusivamente vindos da Windows Store. Isso não significa que a versão só suporta arquivos universais, mas será imprescindível que sejam instalados via Windows Store.

Com isso, até aplicativos clássicos do Windows poderão ser instalados, mas com o objetivo em mente de serem otimizados. Caso o usuário tente instalar algo não permitido, outras alternativas serão recomendadas.

 

 

O Windows 10 S será mais rápido que o Windows 10, oferecendo o mesmo desempenho em todo o seu ciclo de vida, e com um menor consumo de bateria. O sistema contará com itens exclusivos, como uma assinatura gratuita de Mincercraft: Education Edition por um ano, e o lançamento do Microsoft Office para Windows 10, exclusivo via Windows Store.

O usuário que quiser pode atualizar gratuitamente do Windows 10 S para o Windows 10 Pro, mas vai pagar a partir de US$ 189 para cada equipamento em escolas ou postos de trabalho.

 

 

A ideia da Microsoft é oferecer o Windows 10 S como uma alternativa ao Chrome OS nas escolas. Nos Estados Unidos, o software está tendo uma aceitação importante por conta do baixo custo dos equipamentos e as políticas de atualização dos mesmos, entre outros fatores.

Porém, aqui terminam a similaridades entre as propostas. O Chrome OS é limitado e baseado na nuvem. Já o Windows 10 S parece mais um Windows 10 capado, mas com maiores possibilidades.

 

 

 

Via Microsoft