windows-10-tela

A Microsoft segue trabalhando no marketing para o lançamento do Windows 10, que segundo a empresa, vai integrar o melhor do Windows 8.1 e do Windows 7.

Isso tem consequências evidentes, mas devemos deixar claro que o Windows 10 não é um simples híbrido das duas versões previamente mencionadas, mas sim um novo software, com identidade própria, por conta das importantes novidades adicionadas.

Por um lado, a Microsoft potencializou a área de trabalho, elemento que para muitos ficou um pouco descuidado com a chegada do Windows 10, mas sem necessariamente abandonar as live tiles da interface Modern, que ainda tem espaço no novo Windows. O novo botão iniciar é outro ponto que mostra com maior clareza a ideia de oferecer o melhor dos dois mundos na nova versão, já que recupera as raízes clássicas, mas introduz novos elementos, além de um elevado grau de personalização.

Tudo isso é muito positivo, mas as mudanças ainda podem assustar os usuários mais tradicionais, o que levou a Microsoft a centrar parte dos seus esforços de marketing em mostrar que o Windows 10 será tão fácil de usar como é o Windows 7. A nova versão tem uma boa aparência e promete. Talvez estamos mesmo muito próximos da gigante de Redmond cumprir a sua promessa e entregar o melhor Windows da história.