windows-10-notebooks

O fórum russo WZor, conhecido por seus múltiplos vazamentos, encontrou nas notas da versão para fabricantes da última build disponível do Windows 10 (supostamente a RTM) comentários interessantes sobre sua distribuição e instalação. A mais relevante é que a instalação limpa do sistema operacional não vai precisar de uma chave de ativação, mas a funcionalidade não se verá afetada ‘para processos de testes’.

A nota é destinada aos parceiros OEM, mas essencialmente será a mesma para qualquer usuário, que poderá baixar as ISOs publicadas pela Microsoft e instalar o sistema. Não sabemos se o processo vai ser o mesmo para as atualizações a partir do Windows 7 e Windows 8.1 sem licença.

Win-10_2

Isso quer dizer que a Microsoft vai legalizar as cópias piratas?

Não.

De acordo com o WZor, é possível instalar o Windows 10 sem código de licença, mas o sistema não será ativado, ou seja, será ilegal e uma cópia pirata, por mais que tenha sido baixada via Microsoft e permita uma instalação limpa.

Um tema que contribuiu para as declarações do chefe da divisão de sistemas operacionais da Microsoft, terry Myerson, durante a conferênia WinHEC na China: ‘Atualizaremos o Windows 10 em todos os equipamentos qualificados, genuínos ou não originais’.

Depois, Myerson contextualizou suas declarações (capacidade de atualizar não quer dizer legalizar, e as cópias atualizadas seguirão sendo da mesma forma piratas), mas as especulações sobre uma certa permissão (controlada) da Microsoft no uso das cópias piratas do Windows presentes há duas décadas continuarão.

E com o Windows 10 não será diferente. Vimos várias novidades nas prévias do sistema, mas nenhuma modificação para a validação do sistema, que consiste na introdução do código de 25 dígitos. Um método amplamente hackeado, cujas ferramentas – válidas para o Windows 7 ou Windows 8.1 – vão seguir funcionando com o Windows 10.

Ou seja, mesmo que você instale ou atualize o Windows 10 (sem código ou com código pirata), a cópia segue sendo ilegal. Desconhecemos se a citação de que ‘não perderá funcionalidade para processos de testes’ se manterá no futuro, e se a Microsoft vai suspender as atualizações de segurança ou outras características para esse tipo de cópias sem licença válida.

Vale lembrar que haverá um método legal para utilizar o Windows 10 sem pagar pelo sistema e sem licenças do Windows 7 e 8.1, que é via Windows Insider Program, que continua depois do lançamento da versão final do sistema, em 29 de julho. Esta é a oportunidade dos usuários do Windows Vista e XP (com ou sem licença) receberem o Windows 10 de graça, enquanto o programa se mantém ativo.

Via BetaNews