A nova atualização do Windows 10 enviada pela Microsoft voltou a instalar bloatwares previamente eliminados. Pior: está mais difícil removê-los agora.

Um tópico de discussão no Reddit com mais de 1.000 comentários acusa a Microsoft de pré-instalar aplicativos lixo no Windows 10 April 2018 Update, não respeitando a decisão do usuário em eliminá-los.

Diante do ocorrido com o SuperFish da Lenovo, era para a Microsoft dar o exemplo para acabar com o Bloatware nos computadores com o seu sistema operacional.

Mas não é assim que a banda toca. No Spring Creators Update, jogos e aplicativos eliminados previamente foram reinstalados. Além disso, se nas versões anteriores a remoção desses apps se limitava a poucos cliques, agora é preciso que os usuários iniciem a sessão na loja da Microsoft, atualizem os aplicativos e jogos e depois elimine aquilo que desejar.

No começo de 2018, a Microsoft prometeu acabar com o bloatware no Windows 10, mas apenas na nova versão Workstation. A grande maioria, que usa as versões Home e Pro, terão que seguir lutando contra tais aplicativos que não servem para nada na maioria dos casos.

Ou contam com alternativas gratuitas melhores, ou são redundantes, ou são aplicativos comerciais em modo de testes. Enfim, programas que só ocupam armazenamento e memória, afetando o desempenho, funcionamento, estabilidade e até comprometendo a segurança dos seus dados.

O problema do bloatware não afeta apenas o Windows 10. O Android está aí, cheio de softwares inúteis, sem falar na capa de interface que penaliza o desempenho do sistema.

De qualquer forma, a Microsoft, parceiros OEMs e fabricantes de Android contam com uma solução simples: limitar o sistema ao máximo, oferecendo todos os pacotes adicionais de apps e jogos como download e instalação opcional, de forma clara e transparente.

O problema está no forçar a barra. Isso ninguém mais consegue engolir.

 

Via Reddit