Windows_1

O Windows 1.0 completa hoje 30 anos de seu lançamento, e assentou as bases de um software que monopoliza hoje 90% de cota de mercado dos computadores desktops. Tem um papel fundamental na história da informática moderna, fazendo com que a computação pessoal chegasse a milhões de lares em todo o planeta.

O trabalho no Windows 1.0 começou alguns anos antes do seu lançamento, com o projeto chamado “Interface Manager”, de 1981. Em 1983, o nome Windows foi anunciado, e o lançamento do Windows 1.0 aconteceu no dia 20 de novembro de 1985.

O Windows 1.0 não foi um sistema operacional de verdade, mas sim um entorno destinado a complementar o MS-DOS, sistema operacional comercializado pela Microsoft para o IBM-PC. Era a resposta da empresa ao interesse do mercado nas interfaces gráficas do usuário, além de se mostrar como concorrente do Mac OS, que foi lançado antes, e que contava com uma interface gráfica composta pela interação do mouse com janelas, ícones e menus.

Diante do Mac OS, o Windows 1.0 carecia de muitas de suas funcionalidades, já que na essência era uma extensão gráfica do MS-DOS. Inclusive sua shell se denominava MS-DOS Executive. A nota de imprensa do lançamento do sistema era assinada pelo presidente da Microsoft, Bill Gates, e enfatizava essa ideia.

“O Microsoft Windows amplia as características do sistema operacional DOS, mas é compatível com a maioria dos aplicativos existentes que são executados com o DOS. O Windows permite aos usuários integrar as tarefas que realizam com o seu equipamento, proporcionando a capacidade de trabalhar com vários programas ao mesmo tempo, e trocar facilmente entre eles sem ter que sair e reiniciar os aplicativos individuais”.

O Windows 1.0 não só obteve popularidade comercial, mas também assentou as bases do futuro comercial do Windows. Como o próprio Gates indicou em nota, “o Windows 1.0 oferece uma sólida base para uma nova geração de aplicativos. Um poder sem precedente para os usuários de hoje e uma base para os avanços de hardware e software dos próximos anos”.

Hoje, vemos como Gates acertou em cheio em suas previsões.