wikileaks-sony

O WikiLeaks vazou 276.394 documentos, que se somam aos 173.132 e-mails e 30.287 documentos publicados no último mês de abril. O recente vazamento possui uma grande quantidade de documentos internos da Sony, que incluem calendários, planificação de eventos, relatórios sobre gastos e assuntos mais obscuros como uma investigação sobre um suposto caso de suborno.

Os documentos já estavam disponíveis desde novembro de 2014, por conta do grande ataque hacker realizado pelo Guardian of Peace. O que o WikiLeaks fez foi facilitar a busca e acesso aos documentos.

Tudo isso não agradou a Sony, que a algum tempo ameaça em levar o WikiLeaks aos tribunais, depois da frustração que gerou o primeiro vazamento, algo pelo qual eles também ameaçaram o Twitter por ser o meio pelo qual eles fizeram os seus anúncios, sem que a rede social suspendesse sua conta. O possível processo contra o WikiLeaks até tem razão de ser, mas a possibilidade de processo ao Twitter parece mais uma reação irracional por parte da sony, que por outro lado, recebeu um processo coletivo de ex-funcionários, acusando os japoneses de não proteger bem os seus dados.

Como a Sony vai reagir dessa vez? A única coisa que está clara é que o pesadelo derivado do ataque hacker ainda está presente, e deve permanecer vivo por muito tempo.

Via Engadget