whatsapp-logo-teaser

O WhatsApp alcançou nessa semana a marca de 1 bilhão de usuários ativos mensais, de acordo com o Market Watch.

Recentemente, o WhatsApp eliminou a mensalidade anual “cobrada” dos usuários, algo que era bem ínfimo de forma prática. Porém, esse movimento provavelmente favorecerá ainda mais o download do aplicativo nas diversas plataformas, aumentando ainda mais o número de usuários ativos.

Não faz muito tempo que o WhatsApp contava com 800 milhões de usuários ativos mensais, alcançando o Facebook Messenger, que se separou do Facebook mas mantendo a sua denominação. A estratégia deu certo. Aliás, quatro produtos da rede de Mark Zuckerberg estão entre os sete serviços mais utilizados na internet, onde o WhatsApp é o segundo mais utilizado (perdendo apenas para a rede social), e o líder entre os mensageiros instantâneos.

whatsapp-crescimento

O WhatsApp soube ser a plataforma certa no momento certo para ocupar o lugar do SMS, sendo o principal meio de comunicação por mensagens de texto. O crescimento da internet, a redução dos preços das tarifas de dados e os emojis fizeram o resto.

whatsapp-crescimento-02

O momento hoje é de redirecionar estratégias. O Snapchat é um sucesso entre os usuários, mas ainda não é rentável. É apenas uma plataforma atraente para a publicidade. Jan Koum (co-criador do WhatsApp) explicou que a medida de acabar com a assinatura do serviço não implica em publicidade (mantendo o seu princípio básico), mas sim uma aproximação entre empresas e usuários.

Por enquanto, as medidas ainda não estão em curso, e parecem estar orientadas a ser algo similar aos SMS de comunicação atuais, que muitas empresas ainda usam. Mas o que está claro é que as possibilidades do WhatsApp são enormes, e que eles podem estar no caminho certo para ampliar sua dominação.

Via Market Watch