whatsapp-logo

E aconteceu. A Justiça de São Paulo impôs um bloqueio sobre o WhatsApp, sob pena de multa para todas as operadoras de telefonia celular e fixa (ou seja, internet móvel, residencial, pública, etc), e a partir de agora até a meia-noite de 19 de dezembro, o serviço não mais deve funcionar no Brasil.

A medida é cautelar, com seu autor se mantendo sob sigilo de justiça. Havia uma dúvida se as operadoras de banda larga (NET, GVT, Oi, Vivo, etc) teriam que cumprir o bloqueio, e após a meia-noite, ficou constatado que até essas operadoras entram nessa regra. Em resumo, o WhatsApp está fora do Brasil por pelo menos dois dias.

A solicitação  do bloqueio não foi feito pelas operadoras, mas sim de uma investigação policial sobre quebra de sigilo de dados. Não é a primeira vez que o WhatsApp passa por isso: em fevereiro, um juiz do Piauí determinou o bloqueio do aplicativo no Brasil para que o serviço colaborasse com investigações policiais. Na época, a decisão foi suspensa por um desembargador.

Em nota, o Tribunal de Justiça de São Paulo informa que o WhatsApp não atendeu a uma decisão judicial antiga, e por conta disso, tem o serviço suspenso por 48 horas. A data dessa determinação seria de 23 de julho de 2015, com uma segunda notificação em 7 de agosto. O bloqueio do serviço no Brasil tem base na lei do Marco Civil da internet brasileira.

Qualquer tipo de conexão de internet fixa ou móvel deve bloquear o acesso ao serviço, aos domínios WhatsApp.net e WhatsApp.com e seus respectivos subdomínios e endereços de IP vinculados ao aplicativo. Até mesmo o cache dos domínios serão limpos, para garantir uma suspensão completa das informações.

DICA: o Telegram está te mandando um abraço nesse momento! :)