A Western Digital inicia em junho a produção de HDs (discos rígidos) de alta capacidade no Brasil. Para ampliar a linha de produção no Brasil a Western Digital (WD) investiu R$ 5 milhões na ampliação da capacidade de produção e a outra parte na capacitação de 50 novos funcionários. As novas linhas de HDs serão fabricadas em Manaus e os modelos terão até 1TB (equivalente a 1.024 gigabytes) de capacidade.

Em 2011, a WD estima produzir no Brasil quatro milhões de discos rígidos para abastecer o mercado interno e também externo, o que deve gerar o equivalente a R$ 274 milhões em vendas.  A WD produz localmente discos de 320 GB e 500 GB, tanto para desktops quanto para computadores portáteis como notebooks e netbooks. A operação é resultado de uma parceria estabelecida em outubro do ano passado com a empresa brasileira Digitron, que produz placas-mãe para computadores e será responsável pela fabricação e serviço de assistência técnica dos HDs.

Segundo Scott Davis, vice-presidente mundial de vendas da WD, iniciar uma produção no Brasil foi um grande passo para a companhia. “Mercados como os Estados Unidos e Europa Ocidental já estão desenvolvidos. Não vemos muitas oportunidades por lá. Para continuar crescendo, a WD precisa investir em mercados como o brasileiro. De acordo com nossa previsão, dois terços do nosso crescimento nos próximos três anos precisam ocorrer nos mercados emergentes”, afirma.

De acordo com Sergio Santos, diretor de vendas de Western Digital no Brasil, a empresa irá diversificar os itens que fabrica no país. “No mercado brasileiro, a maioria dos laptops é vendida com HD de 320 GB, enquanto os computadores de mesa saem com um HD de 500 GB”, diz.

Em março de 2011 a Western Digital comprou a divisão de HDs da Hitachi por US$ 4,3 bilhões, e se consolidou como líder global do segmento. Davis afirma que juntas Western Digital e a Hitachi têm uma capacidade produtiva de 80 milhões de discos rígidos por trimestre, o que equivale a quase 50% do mercado global de HDs.

via assessoria de imprensa