Weibo

O Sina Weibo é uma espécie de “Twitter chinês”, e eles decidiram acabar com o limite de 140 caracteres por mensagem.

A mudança foi confirmada pelo CEO da empresa e entra em vigor no final desse mês de janeiro. O Sina Weibo tem 200 milhões de usuários ativos (500 milhões registrados) e é basicamente uma cópia do Twitter, que é proibido na China (assim como também é proibido o Facebook). As mensagens são limitadas a 140 caracteres, se bem que o alfabeto chinês permite o envio de uma maior quantidade de informação com a mesma longitude.

A partir do dia 28 de fevereiro, a funcionalidade começa a ser adotada no Sina Weibo, com mensagens com até 2 mil caracteres. Se prevê que a norma se implemente de forma geral a todos os usuários até o final de fevereiro. No período de testes, só estará visível a mensagem de 140 caracteres, e o usuário terá que dar um “enter” para ver a mensagem completa.

Por outro lado, o Twitter também confirmou seus planos para abandonar a limitação de caracteres, depois de vários rumores. Porém, não especificou como a mudança vai acontecer: se eles vão estender o limite das mensagens para 10 mil caracteres (como já acontece com os tweets privados) ou se vão aumentar a quantidade de informação a ser publicada sem modificar o limite de 140 caracteres, recorrendo a opções como omitir as hashtags, os nomes de usuário e os links das contas.

Alguns entendem que o limite obriga o usuário a ser breve e criativo, facilitando a leitura e uma conversação mais fluída. Outros acham que o formato atual limita a informação a ser transmitida. Um meio termo pode ser a manutenção dos 140 caracteres visíveis, e um botão “ler mais” para acessar o restante.

E para você? Quantos caracteres deveria ter uma mensagem do Twitter?