650_1000_gato

O WarKitteh se propõe a fazer algo semelhante ao que os famosos “daemon dialings” faziam nas décadas de 1980 e 1990, com a diferença que ele busca os sinais de rede sem fio. Um gato que se mova um pouco (e não um preguiçoso, que só vive dormindo) vai usar esse colar, que custa US$ 100, e vai identificar as redes sem fio da sua região.

O colar conta em seu interior com uma antena WiFi, uma bateria e um software que faz o trabalho de identificação. Enquanto isso, o gato passeia pelo bairro, em busca de redes pouco seguras.

650_1000_collar

Nas três horas que o gato passeou por um bairro qualquer dos EUA, o colar identificou 23 redes. Dessas, um terço não contavam com senha ou usavam uma codificação WEP, o que não é um grande obstáculo para muitos que quiserem se conectar.

Seu criador afirma que seu objetivo com esse projeto é conscientizar as pessoas que um animal com um colar modificado pode violar a segurança de sua rede. Ou seja, o hacker sequer precisa ficar parado na porta de sua casa.

Via Wired