Volte a Andar

As lesões graves na medula espinhal podem ter consequências fatais para a mobilidade de uma pessoa. Mas isso pode mudar com o Volte a Andar, um projeto interessante e promissor.

O projeto recorre à máquinas não invasivas complementadas por interfaces cerebrais e dispositivos robóticos, mas o projeto ainda está em fase de treinamento prévio, para que o paciente se adapte às particularidades do conjunto.

 

Volta da capacidade motora e até parto normal

Os primeiros testes demonstraram que alguns participantes recuperaram um pouco de sensibilidade e capacidade motora, reforçando a ideia de que é possível que alguns paraplégicos cheguem a se recuperar parcialmente de suas lesões através de terapias de movimentos repetitivos.

Em um estudo realizado no Brasil, os oito participantes notaram uma leve melhora, que apesar de não permitir suportar o peso sobre suas pernas de forma independente, ao menos ajudaram a controlar melhor a funcionalidade do intestino e da bexiga.

Os resultados também destacam que alguns homens voltaram a ter uma ereção, e que até uma mulher grávida pode sentir o seu bebê pela primeira vez e ter um parto normal.

Ou seja, o potencial do projeto é enorme. Agora, só resta observar como o mesmo evolui.

Vídeo demonstrativo do projeto Volte a Andar a seguir.

 

Via SlashGear