650_1000_2077930977_b98d38a0e6_b

A Luth Research lança uma proposta bem simples: obter dados relacionados ao comportamento do usuário… diretamente com o usuário. A empresa especializada em pesquisa e publicidade online paga US$ 100 ao mês para aqueles dispostos a enviar os dados de uso do seu smartphone, computador ou tablet.

Entre os dados coletados do usuário estão as páginas visitadas, o posicionamento via geolocalização, as buscas no Google, aplicativos utilizados, entre outras informações que podem ser úteis para as empresas que contratam os serviços da Luth Research. A única informação que fica de fora é a monitorização das mensagens recebidas e enviadas. Ou seja, o sistema sabe quais mensagens chegam na sua conta do Twitter, mas não as mensagens que você envia para outras pessoas.

Os usuários que participarem do programa precisam responder questionários periódicos sobre o seu comportamento. O objetivo da Luth é melhorar a aquisição de dados para desenvolvimento de novos sistemas e funcionalidades, como por exemplo um recurso que escute sempre o que ocorre ao redor do usuário, para saber onde o mesmo se encontra e o que está fazendo, sem precisar recorrer à outros expedientes.

Invasão de privacidade? Vale lembrar que, nesse caso, a pessoa só é vigiada se quiser, e a Luth afirma que importantes empresas já atuam como suas parceiras nesse projeto (Ford, Netflix Subway e Microsoft, por exemplo). Tal solução de coleta de dados não é algo inédito: a Datacoup compra dados de navegação dos usuários por 5 euros por mês.

Já o Facebook entrega tudo o que você faz de graça.

Via MIT Technology, Luth Research