lady-bird-picturephone

Ficar sentado diante do PC ou do smartphone (ou tablet) e conversar com alguém por vídeo pode parecer a coisa mais normal e habitual do mundo. Porém, há 50 anos, era algo que beirava a ficção científica. Em 20 de abril de 1964, a Bell Telephone mostrou ao mundo pela primeira vez como funcionava a primeira versão do Picturephone, um curioso aparelho que seria o percussor das chamadas de vídeo, tal e como utilizamos hoje, via Skype, Facetime ou Hangouts.

A primeira chamada aconteceu entre os (na época) miss e mister América, na Feira Mundial, realizada em Nova York (EUA), onde depois foi instalado um espaço onde os visitantes poderiam conversar com uma pessoa que estava na Disneylândia (Califórnia). O serviço permitia conversas com imagens em preto e branco, na vertical e a 30 FPS, com um pressionar de um simples botão para finalizar a chamada.

Meses mais tarde, a AT&T lançou comercialmente a tecnologia, com preços quase proibitivos para a época. Uma videochamada de 3 minutos custava US$ 16, e a conversa de 15 minutos poderia custar até US$ 80, o equivalente nos valores de hoje a US$ 610.

bell-picturephone

Em 1969, chegava ao mundo o Mod II da Picturephone – foto acima -, mas tal como o seu antecessor, as tentativas de chamar a atenção das pessoas para o produto foram fracassadas. Precisou passar quase 30 anos de novas apostas (e vários fracassos) das operadoras para que a videoconferência se tornasse uma realidade em nossas vidas, tal e como conhecemos hoje.

Apenas para colocar o assunto em perspectiva: o Skype nasceu em 2003. O quão relativo é o tempo, não é mesmo?

Via Mashable