cinema

A partir do momento que um filme estreia no cinema, ele pode levar meses para chegar aos serviços digitais. Em alguns casos, ele precisa sair de bilheteria, ficar uma semanas indisponível, até que se cumpra o prazo estabelecido para que o mesmo esteja disponível na Google Play ou no iTunes. Coisas do formato atual de distribuição.

Mas… e se houvesse uma forma de ver as estreias do cinema de casa? Hoje até existe, mas não ao alcance de todos: o sistema PRIMA Cinema custa US$ 35 mil e US$ 500 por filme. Já Sean Parker, co-fundador do Napster, desenvolveu um serviço similar e bem mais acessível.

Parker investiu em uma startup chamada Screening Room, que permite que o usuário acesse de casa o formato digital das estreias do cinema, ao mesmo tempo que estes filmes chegam nas salas. O custo do set-top box é de US$ 150, e cada estreia custaria US$ 50. Uma vez alugado, o usuário teria 48 horas para ver o filme.

O Screening Room promete oferecer para as principais cadeias de cinema até US$ 20 por cada filme alugado. Além disso, o serviço vai ofertar dois ingressos para que o cliente possa ir ao cinema. As distribuidoras levam 20% da receita gerada, e o Screening Room fica com 10%.

Por enquanto, especula-se que algumas redes de cinema estão estudando o sistema e já estão em negociações preliminares. O mesmo acontece com alguns dos estúdios mais importantes (Universal, Fox e Sony), mas a Disney parece não estar muito interessada no novo formato. Teremos que esperar para ver se isso vai realmente acontecer, ou se vai ficar pelo caminho, tal e como ocorreu no passado com iniciativas semelhantes.

Via Variety