650_1000_her-asistente

A Viv Labs é uma empresa que tem dois anos de vida, e nesse tempo, eles estão trabalhando naquilo que muitos esperam ser o assistente de voz definitivo, o Viv. Suas configurações (segundo seus criadores) vão muito além daquilo que o Siri e outros softwares similares alcançaram até hoje.

O projeto (até então secreto) tem os seus primeiros detalhes revelados. Um deles é que o Viv será capaz de aprender por si mesmo, e de “usar suas preferências pessoas e uma rede de conexões quase infinita para responder a praticamente qualquer pergunta, e realizar praticamente qualquer função”.

Dag Kittlaus, um dos co-fundadores da Viv Labs, afirma que “o Siri é o primeiro capítulo de uma história muito maior e mais longa”. Ele foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Siri, em parceria dos outros dois co-fundadores da empresa, os engenheiros Adam Cheyer e Chris Brigham. Os três deixaram a Apple para criar um projeto revolucionário nesse segmento. Eles afirmam que estão orgulhosos com o resultado do Siri, mas “em muitas coisas ele poderia ir além”. A ideia é que o Viv não funcione apenas em smartphones, mas sim em todo o tipo de segmento.

siri-ios-assistant

Kittlaus indica que tanto o Siri como o Google Now ou Cortana estão muito limitados. No caso do assistente pessoal da Apple (por exemplo), ele não pode ir além daquilo que foi programado, ou seja, respondendo perguntas simples (como “onde nasceu Abraham Lincoln?” ou “Qual é a população da cidade X”), e não sentenças mais complexas (como “Qual é a população da cidade que nasceu Abraham Lincoln?”).

Já o Viv é capaz de construir o seu próprio código, e elaborar interconexões para responder as perguntas. Com isso, o resultado final prometido é de um assistente digital que saberá exatamente o que você quer antes mesmo que você pergunte.

Resta esperar para ver se o Viv será mesmo mais inteligente que os demais.

Via Wired