Asus VivoBook S400CA-CA178H-02

O mercado de PCs (desktops, notebooks, netbooks, ultrabooks, etc) segue em forte retração, refletindo os novos tempos no mercado de tecnologia de consumo. Segundo o último estudo trimestral do IDC (relativo às vendas do terceiro trimestre de 2013), a queda nas vendas no mercado brasileiro foi de 4% em relação ao trimestre anterior, e 15% em relação ao mesmo período de 2012.

No total, 61% dos equipamentos vendidos foram notebooks, e 39% desktops. Nas receitas, a queda foi um pouco menor: 5% de retração em relação ao trimestre anterior, e 1% em relação aos números de 2012. Os dados são fornecidos pelo relatório Brazil Quarterly PC Tracker, da IDC Brasil.

Além da pressão do dólar, que subiu consideravelmente nos últimos meses, a chegada de novas tecnologias (telas conversíveis, sensíveis ao toque e computadores mais finos) podem resultar em computadores mais caros. Por outro lado, o que deve baratear um pouco o valor final dos produtos é a competição do mercado, com os fabricantes oferecendo opções diferentes para o consumidor.

Falando dos modelos específicos de PCs, o estudo da IDC mostra que as vendas dos desktops sofreram uma queda de 8% em relação ao trimestre anterior, e de 14% em relação ao mesmo período de 2012. O mesmo desempenho negativo foi registrado nas vendas de notebooks, que registraram queda de 2% em relação ao trimestre anterior, e 16% em relação ao ano passado.

Um dos motivos dessa queda foi o fato do Governo Federal não ter comprado computadores para abastecer áreas específicas, principalmente na educação, onde os tablets foram adotados. São mais baratos, contam com plataformas mais flexíveis, e possuem as mesmas funcionalidades básicas dos PCs, o que se converte automaticamente em uma forte redução de custos.

O mercado doméstico foi responsável por 73% das vendas de PCs no Brasil (em 2012, era 65%). Os computadores ultrafinos seguem ganhando espaço no mercado, com um crescimento nas vendas e 145% em relação a 2012, e 48% em relação ao trimestre anterior.

Por fim, o IDC espera que o ano de 2013 registre, em média, uma queda de 10% nas vendas de PCs no Brasil. Para 2014, a previsão de queda é menor: 6%. O motivo para a queda: a Copa do Mundo, onde os consumidores naturalmente concentrarão os seus investimentos na aquisição de televisores.