iPads

Segundo estimativas do site DigiTimes, as vendas de iPads podem cair até 20% no ano de 2015. Esse dado sempre deve ser interpretado dentro da perspectiva de comparação de um ano para outro (nesse caso, de 2015 em relação à 2014).

Essa realidade parece marcar uma tendência que vem se repetindo nos últimos trimestres, e que pode se manter em 2016, com um claro descenso do segmento no mercado de tablets. A queda das vendas dos iPads não está relacionada ao preço elevado, mas sim a canibalização que os smartphones com grandes telas estão fazendo em relação ao mercado de tablets.

A Apple mesmo lançou o iPhone 6 Plus, com tela de 5.5 polegadas, que pode substituir muito bem o iPad Mini. E a maior demanda dos phablets se soma ao fato dos tablets de marca branca (vindos da China) ganharem mercado, assim como as soluções de computadores portáteis no formato 2 em 1.

Se a Apple pretende melhorar as vendas dos seus tablets, deve buscar e implementar elementos diferenciados e interessantes nos novos modelos, que agreguem valores de forma definitiva ao iPad, se diferenciando em relação aos phablets, e estimulando o consumidor a fazer o investimento pelo tablet.

Nesse sentindo, um possível candidato pode ser o iPad Pro de 12.9 polegadas, que poderia ser um ponto de inflexão no setor. Mas por enquanto, esse modelo está com os dois pés na zona dos rumores.

19361979

Apple iPad Air 16 GB

 

Via DigiTimes