internet

A internet passou a ser um item essencial na vida das pessoas, e em 2017 foi registrado um aumento de velocidade de 30% nas conexões globais.

Os dados são revelados por um estudo da Ookla, e mostra como o comportamento das pessoas no uso da internet (jogos, redes sociais, apps, comunicações) impactou no aumento de velocidade.

Obviamente, a experiência de uso não é a mesma para todos e em todas as plataformas, e o estudo da Ookla mostra as diferenças da velocidade média de internet entre os países, além de compara os valores entre novembro de 2016 e novembro de 2017.

De acordo com o estudo, em novembro de 2017 a velocidade média de internet móvel foi de 20.28 Mb para download e 8.65 Mb para upload. Já na internet fixa, essa média de download foi de 40.11 Mb e a velocidade de upload foi de 19.96 Mb.

 

 

Comparando com 2016, o aumento de velocidade foi de 30.1% e 38.9% nas conexões móveis (download e upload), e de 31.6% e 25.9% na internet fixa (download e upload).

 

 

Na lista entre países, Laos foi o que registrou o maior aumento de velocidade na internet móvel, com 249.5% a mais (13.77 Mb). Na segunda posição, temos o Vietnã, com 118.7% (19.54 Mb) e fecha o pódio Trinidad e Tobago, com 133.1% (11.68 Mb).

 

 

Na internet fixa, o maior aumento de velocidade foi em Reunião, uma pequena ilha do sul da África, com uma melhoria de 141.5% (62.64 Mb), seguido pela Guatemala, com um aumento de 116.7% (12.04 Mb) e Gana, com alta de 82.1% (18.96 Mb).

 

 

Se alguns países registraram um acentuado crescimento, já outros fizeram o caminho contrário.

A maior queda de velocidade de internet móvel foi em Porto Rico, com -39.8% (8.53 Mb), seguido pelo Uzbequistão, com -31.8% (6.47 Mb) e Costa do Marfim, com -26.1% (10.95 Mb).

 

 

No caso da internet fixa, o país com maior queda de velocidade foi a Argélia, com -23.9% (3.76 Mb), seguido pelo Equador, com -9.1% (10.40 Mb) e a Letônia, com -6.5% (47.25 Mb).

 

 

Via Speedtest