O que antes era uma regra exclusiva para o estado de São Paulo vai passar a ser parte da rotina de todos os usuários de celular do Brasil. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) publicou no Diário Oficial na última sexta-feira (09) o cronograma para implantação do nono dígito nas linhas móveis de todo o país.

A decisão tem como principal objetivo aumentar o espectro de números disponíveis para novas linhas para celulares, smartphones e até modems de planos de dados (que também utilizam linhas convencionais de celulares para funcionar). Com o crescimento do mercado, chegamos no ponto de saturação de opções de números disponíveis, e a única forma de remediar a situação é aumentando um dígito nas linhas existentes, criando uma nova gama de opções para adoção de novas linhas móveis.

A ideia foi adotada inicialmente em todas as 64 cidades cobertas pelo código de área 11, correspondente à região metropolitana de São Paulo. Desde o mês de julho de 2012, todas as linhas da região contam com o dígito 9 à esquerda da numeração antiga das linhas. A mudança foi relativamente bem sucedida, com baixos índices de problemas, e oferecendo para as operadoras um novo leque de opções para adicionar novas linhas no mercado.

Agora, a iniciativa será adotada em todas as linhas móveis de todo o Brasil, e a adição desse nono dígito deve durar até, pelo menos, 2016, de forma escalonada, em diferentes regiões do país. Abaixo, segue o cronograma estabelecido pela Anatel para o processo de implantação do nono dígito:

– até 31 de dezembro de 2013: linhas das áreas 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19 (todas do estado de São Paulo)
– até 31 de janeiro de 2014: linhas das áreas 21, 22, 24, 27 e 28 (Rio de Janeiro e Espírito Santo)
– até 31 de dezembro de 2014: linhas das áreas 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98 e 99 (Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima)
– até 31 de dezembro de 2015: linhas das áreas 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88 e 89 (Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe)
– até 31 de dezembro de 2016: as linhas das áreas 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68 e 69 (Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins).

Via EXAME