samsung-seamless-folding-amoled-design

A tendência de telas maiores é um grande feito para o mercado de smartphones. Porém, essa mesma tendência está apontando para novas soluções de portabilidade e comodidade na hora do transporte do dispositivo. Segundo fontes da indústria, a Samsung teria apresentado em Las Vegas, no Hotel Encore, uma tela flexível com aspecto muito distinto daquelas vistas no LG G Flex ou do Samsung Galaxy Round.

O diferencial dessa tela é que ela pode ser dobrada por si mesma, para que um dispositivo com 5.68 polegadas de tela ocupe pouco mais da metade do seu espaço. O conceito do protótipo é como se tivéssemos um dispositivo com o formato de um livro, que tem uma tela que pode simplesmente ser dobrada pela metade na hora de se fechar. Essa tela é fabricada em um substrato plástico, mas utiliza uma base de Poliamida (PI), que segundo comenta a fonte, é capaz de se dobrar com maior facilidade.

A Samsung também teria criado uma matriz metal touch na própria tela, evitando assim que os seus elementos se deteriorem com o uso constante, ou seja, no ato de dobrar a tela o tempo todo. Para resumir: não teríamos apenas uma tela, mas também uma tela touch, o que seria perfeito para smartphones, tablets ou dispositivos do tipo wearbles.

samsung-flexible-display-patents-2

O protótipo de 5.68 polegadas mostra uma imagem sem mudanças de qualidade na zona de dobra. De fato, esse é o ponto que a Samsung mais estaria envolvendo os seus esforços para conseguir dar ao material as características corretas para esse tipo de tela, dando assim o novo formato aos futuros dispositivos.

A apresentação desse novo material teria acontecido para analistas, convidados VIPs e clientes e potencial, deixando assim claro que a Samsung está apostando alto nesse novo tipo de tela. De fato, em novembro do ano passado, o vice-presidente da Samsung comentou que os dispositivos com tela dobrável estariam chegando ao mercado em 2015. Até lá, eles precisam se assegurar que não aparecerão problemas funcionais ou de desempenho da tela depois de ser dobrada milhares de vezes pelo usuário.

Ou seja, vamos ter que esperar bastante até ver dispositivos com esse tipo de tecnologia em nossas casas, mas se quisermos contar com dispositivos mais compactos, a flexibilidade das telas (que podem ser mais tolerantes a quedas e pancadas), podemos pelo menso dizer que “2015 é logo ali”.

Via PhoneArena