Na semana passada, o cenário de videogames ficou movimentado por causa de um feito um tanto quanto incomum: em um fórum de desenvolvedores, um usuário não identificado anunciava para venda um suposto kit de desenvolvimento do futuro novo console da Microsoft, o Xbox 720, além de uma lista de especificações técnicas que poderiam ser o equivalente (com poucas diferentes) do console doméstico que deve chegar ao mercado entre 2013 e 2014.

O kit era anunciado por US$ 10 mil, um preço absurdo, porém, comum para esse tipo de hardware, principalmente para consoles de nova geração. A legitimidade do dispositivo era muito discutível, e em um dado momento algumas pistas davam a entender para a maioria que o produto era apenas uma fraude, com uma carcaça muito parecida com a de uma torre de um computador convencional. Por outro lado, alguns detalhes bem consistentes (como na maioria dos vazamentos e rumores) foram detectados, o que pode confirmar a autenticidade do sistema.

A máquina descrita pelo vendedor “DaE” (nickname escolhido pelo anônimo) incorpora um processador x86 fabricado pela Intel (ainda que no seu stream do Twitter essa informação foi corrigida, afirmando que se trata de um AMD) e “mais de 8 GB de RAM”, além de uma GPU NVIDIA, o que na realidade é bem diferente do que o esperado até agora pelos diversos vazamentos sobre o assunto, o que especificavam um sistema com uma unidade acelerada da AMD e gráficos avançados.

Entre as escassas e fotos mal feitas, observa-se um detalhe que pode significar que tudo isso se trada de uma fraude: o fundo estilo Matrix e um menu muito simples, o que não se espera em um dispositivo com estas características. Porém, de acordo com “diversos desenvolvedores” consultados pelo pessoal da Digital Foundry (em matéria publicada pelo site Eurogamer), o kit de desenvolvimento pode perfeitamente ser autêntico.

O processador do suposto console de desenvolvimento publicado por DaE conta com 8 núcleos, o que confirmaria os rumores previamente publicados, e pertence a uma unidade “alpha” que foi distribuída durante o mês de fevereiro a alguns sócios seletos da Microsoft. Surpreendentemente, todas as fontes (que preparam os jogos de primeiro nível para o próximo console da empresa de Redmond) que a Digital Foundry procurou confirmaram que o tipo de configuração, independente do fabricante (Intel ou NVIDIA) coincide com um kit de desenvolvimento real

Muitas coisas ainda podem mudar de um kit de desenvolvimento para o produto comercial. Obviamente, esse sistema com cara de computador desktop nunca vai cehgar ao mercado, pois vai passar primeiro pelas mãos da equipe de design do Xbox para obter o seu aspecto final de console doméstico. Por outro lado, os kits de desenvolvimento incorporam, pelo menos, o dobro de RAM da versão final, além de um processador e GPU mais potente, por uma questão de conveniência para os desenvolvedores.

Porém, de acordo com o nosso amigo anônimo (que não inspira muita confiança), a Microsoft planeja mesmo integrar um processador de 8 núcleos na versão final do seu console, de modo que ou a Intel estaria preparando um processador exclusivo para o futuro Xbox 720 (já que a empresa não possui muitos chips com mais de seis núcleos), ou realmente o chip que o console vai receber será da AMD.

O pessoal do Digital Foundry parece estar bem convencidos que estão certos, e em diversas ocasiões eles provaram ter fontes muito confiáveis dentro da indústria de games, de modo que essa história pode terminar sendo bem precisa, apesar das inconsistências que apresenta. Particularmente, eu prefiro ficar com um pé atrás. Apesar do fato que, na era da internet, ninguém consegue mais guardar segredos, eu me abstenho de colocar a mão no fogo por algo que não tem muitos indícios de ser verdade.

E você? O que pensa sobre tudo isso?

Via Eurogamer