htc-one-mini11

As águas andam revoltas pelos mares onde a HTC navega. Nas primeiras horas da manhã de ontem (31), foram detidos em Taipei alguns designers da empresa, sob a acusação de gastos fraudulentos, assim como roubo de segredos comerciais. O objetivo deles era a criação de uma nova empresa de design para dispositivos móveis para Taiwan e China continental.

Entre os acusados, destacamos Thomas Chien, vice-presidente de design de produto, Wu Chien Hung, diretor de pesquisa e desenvolvimento, e Justin Huang, diretor sênior da equipe de design, e um dos responsáveis pelo aspecto visual do HTC One, sendo também os seus escritórios registrados para a investigação.

Um porta-voz da HTC se apressou a se pronunciar sobre o assunto, informando que o mesmo está agora por conta das autoridades, e que por conta disso, não farão comentários por enquanto. Mesmo assim, isso não evitou que a informação já chegasse aos principais veículos de imprensa. Algumas fontes indicam que foi a própria presidente da junta diretiva da empresa, Cher Wang, quem apresentou a denúncia para o escritório de investigações de Taiwan.

A executiva tomou conhecimento que Chien, Huang e Wu estavam planejando a criação dessa nova empresa de design, e que iriam renunciar aos seus postos, solicitando as suas bonificações do meio do ano, com o objetivo de levantarem o capital necessário para iniciar essa nova empresa.

O movimento fez com que Thomas Chien fosse pego fazendo o download de arquivos secretos, relacionados com o próximo design da interface Sense 6.0, para que depois esses dados fossem compartilhados em um momento posterior, com alguns dos seus contatos externos, por e-mail.

O trio também foi acusado (tal como já informamos no começo do post) de gastos fraudulentos, relacionados com o design do HTC One. Eles fechavam um acordo com uma empresa de design externa, utilizando essa empresa para emitir uma fatura da HTC no valor de US$ 334 mil de comissões, entre os meses de maio e julho, com o dinheiro sendo repartido entre os três.

Não resta dúvidas que o assunto é polêmico, não só pela traição desses elevados funcionários da HTC (que já é um motivo de escândalo por si só), mas também por conta desses supostos arquivos do Sense 6.0, que podem ser liberados a qualquer momento.

Via UDN, China Times