xiaomi

De acordo com o The Wall Street Journal, a Xiaomi finalizou uma nova rodada de investimentos, arrecadando mais de US$ 1 bilhão. Esses fundos tiveram como efeito colateral o aumento de sua valorização econômica, que hoje é estimado em mais de US$ 45 bilhões.

Essa valorização supera a de empresas como o Uber (US$ 41 bilhões), mostrando a boa saúde financeira que a Xiaomi passa. Tanto, que a empresa começa a dar passos para sua expansão internacional, apesar dos problemas já detectados para avançar no mercado.

O principal obstáculo da empresa responde pelo nome de patentes. A empresa teve problemas na violação de patentes na Índia, onde a Ericsson acusa a Xiaomi de violar diversas patentes. O mesmo poderá acontecer em outros países onde a proteção à propriedade intelectual é muito mais rígida do que na China.

A Xiaomi conseguiu fazer o seu nome em um mercado tão competitivo graças aos seus smartphones, que contam com uma relação custo/benefício notável, mas que foram criticados por copiar em diversos aspectos o design e o marketing dos smartphones da Apple. Por enquanto, essa estratégia está funcionando, mas veremos se eles serão capazes de driblar os obstáculos que devem surgir nos próximos meses.

Via WSJ