Os tempos estão mudando mesmo. É só você que não se deu muita conta disso. Pela primeira vez na história, o volume de trocas de mensagens de texto via SMS caiu nos Estados Unidos, de acordo com a mais recente pesquisa realizada sobre o assunto.

No relatório divulgado pela Chetan Sharma
, que detalhe o uso de mensagens instantâneas durante o terceiro trimestre de 2012, conclui-se de forma clara que os usuários norte-americanos decidiram adotar de forma mais frequente o mesmo comportamento já adotado em outros países, utilizando mais os programas e aplicativos alternativos de trocas de mensagens online do que as mensagens via SMS. E esse é o principal motivo para essa queda do uso do SMS: existem muitos programas que oferecem o mesmo serviço, bastando apenas ter uma conexão de internet ativa.

Outra razão que faz com que os usuários norte-americanos abandonem o SMS está no fato das operadoras não apresentarem propostas envolventes e vantajosas nesse segmento. Logo, programas como o Apple iMessage, Skype, WhatsApp, Nimbuzz, Viber, entre outros, passam a ser uma solução bem mais viável para a maioria dos usuários de smartphones, que passam a maior parte do tempo conectadas à internet. Além disso, redes sociais como Twitter, Facebook e Instagram estão assumindo esse papel de comunicação instantânea entre os usuários mais jovens.

E você? Ainda usa o SMS no seu dia a dia? Ou já adotou outras alternativas para se comunicar com amigos e familiares? Particularmente, ainda adoto o SMS, mas em uma quantidade bem menor do que em 2007, quando comprei o meu primeiro smartphone. Hoje, dependo muito mais do WhatsApp, Viber e até mesmo Facebook e Twitter para uma comunicação mais rápida. Faz mais sentido utilizar essas alternativas do que pagar R$ 0,05 por mensagem enviada via SMS. Até porque está mais que provado que esse serviço poderia ser oferecido de forma gratuita no Brasil.