usb-killer-v-2-

Um investigador de segurança russo desenvolveu o USB Killer 2.0, um dispositivo que aparenta ser um pendrive qualquer, mas que na verdade pode “fritar” equipamentos, deixando os mesmos inutilizáveis em poucos segundos.

O pendrive assassino é capaz de aplicar uma corrente reversa de 220 volts na porta USB do equipamento, de forma que quando o conectamos no computador, o pendrive devolve uma descarga que é alta o suficiente para acabar com praticamente qualquer equipamento.

A ideia não é nova, e o próprio criador já apresentou uma primeira versão do mesmo, que só era capaz de operar a 110 volts, com um tempo de operação mais lento, o que resultava em algo menos efetivo. Já o USB Killer 2.0 opera quase que instantaneamente, não dando tempo de reação ao usuário, que por sua vez não suspeitará de nada. Até que seja tarde demais.

É importante reforçar que as unidades USB são realmente perigosas, não apenas por conter malwares, porque são capazes de abrigar dispositivos como esse, que podem danificar permanentemente um computador.

Logo, muito cuidado na hora de utilizar pendrives de fontes suspeitas e desconhecidas.

 

Via The HackerNews