whatsapp-logo

Pode até ser que o anúncio da compra do WhatsApp pelo Facebook seja uma das grandes notícias do ano para a empresa, mas por outro lado, os responsáveis pelo aplicativo de mensagens instantâneas podem ter questões muito mais urgentes a serem resolvidos. Como, por exemplo, a segurança das conversas dos seus usuários.

Bas Bosschert, um holandês especialista em informática, garante ter encontrado uma falha na plataforma que poderia permitir o acesso ao histórico do chat do WhatsApp a partir de outros aplicativos, sem que o usuário consiga se prevenir, assim como tudo que tal problema desse porte poderia implicar. Segundo informa Bosschert, o problema está na forma que a base de dados é armazenado no cartão de memória do dispositivo, deixando os dados acessíveis para que outros programas que também fazem uso do cartão de memória possam, por exemplo, enviar tais dados para seus servidores.

O que mais chama a atenção no assunto (e, ao mesmo tempo, o que mais preocupa) é que, segundo o programador, o processo que torna os dados acessíveis para outros apps é algo relativamente simples para alguém com certas noções de programação. Bosschert até publicou o passo a passo do processo.

650_1000_whatsapp

Vale a pena observar que o usuário, que sem querer oferece o acesso ao software malicioso, não percebe absolutamente nada, uma vez que tudo acontece em segundo plano, onde uma única tela de carga aparece antes que se inicie o jogo que o programa em questão usa para se disfarçar.

Em resumo, vamos repetir o conselho: muito cuidado com os aplicativos que você instala no seu smartphone, principalmente com a origem desses aplicativos. Nem sempre é recomendado se aproveitar da liberdade do Android ou do Jailbreak para sair instalando tudo o que aparece pela frente. Em muitos casos, o barato sai muito caro.

Via SlashGear, Business Insider, Bas Bosschert