retrocompatibilidade

 

Com o anúncio do Xbox One X, a confirmação da retrocompatibilidade de todos os consoles da Microsoft com o seu novo console – incluindo o Xbox original – ficou um pouco na sombra. Mas merece uma atenção especial pelo valor agregado.

Enquanto Sony e Nintendo optam por evitar essa retrocompatibilidade, a Microsoft faz o contrário. E essa é uma estratégia bem inteligente.

Fazer caixa com jogos adaptados das gerações anteriores é algo bem válido, mas obter receita também com a venda de softwares das gerações anteriores e dando a opção ao usuário de seguir aproveitando os jogos já adquiridos é algo simplesmente sensacional. De forma bem simples: quem tem um Xbox One/Xbox One S ou terá um Xbox One X terá, basicamente, três consoles em um.

Alguns podem se perguntar se vale a pena prorrogar tanto essa retrocompatibilidade. A resposta é SIM, já que você pode rodar os jogos do passado na geração atual, e totalmente de graça.

A lista de jogos do Xbox que poderemos rodar na nova geração da Microsoft é bem longa, e inclui clássicos como GunValkyrie, Project Gotham Racing 2, Ninja Gaiden, Halo e Halo 2.

Seria fantástico se a Sony fizesse o mesmo. Mas infelizmente não vai fazer isso na atual geração, e muito provavelmente não deve fazer na geração seguinte.