iphone

Parece, mas não é. Essa é a premissa desse post: smartphones que lembram o iPhone, mas que recebem um hardware diferente e o sistema operacional Android.

Seis dispositivos diferentes, quase todos pertencentes na linha média, mas com um design similar ao iPhone e custando bem menos: Oppo R9, Meizu MX5, Vivo X9s, Google Pixel, Lenovo S90, UMIDIGI Z Pro e HTC One A9 foram os escolhidos para essa amostragem.

Vamos ver as diferenças e similaridades entre eles.

 

 

Em matéria de design, todos os modelos “se parecem” entre si pela similaridade com a estética com o smartphone da Apple. Todos contam com corpo unibody com um simples acabamento em alumínio, com (exceto no Google Pixel) a faixa da antena exatamente na mesma posição do iPhone, na parte superior traseira.

Na parte frontal, em todos eles temos telas AMOLED (Super AMOLED no caso do Lenovo S90) com dimensões entre 5 e 5.5 polegadas, rodeada por bordas. Falando de bordas, todos menos o Pixel e o Lenovo S90 contam com botão físico Home na borda inferior.

 

 

Todos os modelos se encaixam na categoria de linha média/linha média premium, com exceção do Google Pixel, que é um claro vencedor nesse grupo. Conta com um processador Qualcomm Snapdragon 821 com 4 GB de RAM. Já o HTC One A9 conta com o Snapdragon 617 e o Meizu MX5 fica com o Helio X10. De modo comparativo, o Oppo R9 fica na segunda posição entre os mais potentes, com um Snapdragon 625 com 4 GB de RAM.

No armazenamento interno, todos os modelos contam com 64 GB em média, e os que partem com configurações menores (16 GB), contam com a opção de ampliar a memória via microSD. Talvez aqui temos algo que a Apple precisa copiar dos demais.

 

 

Sobre a autonomia de bateria desses modelos, temos que falar de uma homogeneidade relativa. Quase todos se mantiveram na média de amperagem do mercado, mas o UMIDIGI Z Pro leva a primeira posição no quesito, com 3.780 mAh. Na lanterna, temos o HTC One A9, que fica com escassos 2.150 mAh.

Nos aspectos fotográficos, existe uma certa concorrência, e a natural competição resulta em dispositivos de linha média cada vez melhores nesse aspecto.

 

 

Todos os modelos contam com sensores traseiros acima de 12 MP, chegando a ultrapassar os 20 MP, como é o caso do Meizu MX5. Nenhum deles contam com câmera dual, com exceção do Vivo X9s (mas nesse caso na câmera frontal).

 

 

Na câmera frontal, temos em média sensores intermediários, com duas exceções: o Oppo R9 e o UMIDIGI Z Pro, que contam com câmeras de selfies com qualidade, com sensores de 16 MP e 13 MP, respectivamente. Porém, o Vivo 9Xs com sua câmera dupla leva a briga nesse aspecto.

 

 

Por fim, constatamos que o mercado mobile oferece uma grande quantidade de alternativas para quem quer um iPhone wannabe, mas não quer abrir mão do Android ou pagar o preço cobrado pela Apple. Todos os modelos apresentados nesse post, contam com vantagens e desvantagens. Aí é uma questão de você decidir qual deles se ajusta melhor às suas necessidades.