pendrive-hiv

 

Cientisdas do Imperial College de Londres desenvolveram em parceria com a DNA Electronics um dispositivo que permitirá detectar níveis de HIV no sangue e enviar a informação para um computador, como se fosse um pendrive.

As unidades de testes servirão para ajudar pacientes em tratamento, onde os médicos poderão controlar o vírus em locais remotos e sem ferramentas adequadas para o diagnóstico.

O pendrive monitora a quantidade de vírus HIV presentes no sangue, algo essencial na hora de comprovar a eficácia de um tratamento. Assim, os médicos podem saber se um paciente está deixando de tomar sua medicação, ou se o remédio atual está ou não fazendo efeito.

Os pesquisadores esperam que a tecnologia possa ser utilizada para detectar também outros vírus, e a DNA Electronics trabalha em outros sistemas de testes para diferentes detecções.

 

 

Detecção do vírus HIV no sangue em apenas 20 minutos

 

hiv-test-2

 

O pendrive, além de muito preciso, oferece resultados em 20 minutos. Os métodos atuais levam três dias para fazer o mesmo. E as áreas onde o vírus HIV está mais presente, mais escassos são os laboratórios para o seu estudo.

Para funcionar, basta uma pequena amostra de sangue, e no momento que o dispositivo detectar uma mudança na acidez da amostra, o chip monitorizador emitirá um pulso elétrico.

O sinal se traduz em dados por um software em um computador ou qualquer outro tipo de dispositivo.

Nos últimos testes, os pesquisadores alcançaram um índice de acerto de 95% em um total de 1.000 amostras. Porém, o recurso está em fase de desenvolvimento, e deve demorar para se tornar uma solução comercial.

 

Via Phys.orgImperial College London