Nokia 3300

 

Os rumores da possível volta do mítico Nokia 3310 (que seria relançado na MWC 2017) deram destaque a uma história que até parece um sinal divino. Dave Mitchell, militar aposentado da cidade de Hull (Yorkshire, Reino Unido), tem uma unidade desse celular há 17 anos, inclusive levando o dispositivo para o campo de batalha no Afeganistão e no Iraque.

Dave se nega a se desfazer do celular (que deve ser o mais antigo em funcionamento no país), e alega que não faz isso por não querer se contaminar com as novas tecnologias.

Afirma que não precisa de câmeras no seu telefone, e que usa uma dedicada para fotos (ele não tira selfies). Ele até sabe como funciona a tecnologia atual, mas não quer ter que ficar olhando para o celular o tempo todo. E não fica ansioso para estar na internet o tempo todo: ele espera chegar em casa ou no trabalho para usar o PC.

E, com tudo isso, ele obtém uma autêntica sensação de liberdade.

 

 

Certamente você já ouviu (ou disse) em mais de uma oportunidade a frase “não fazem mais telefones como os de antes”.

Pois bem, o Nokia 3310 foi um telefone que se destacou pela sua durabilidade, sendo um dos modelos que mais adversidades aguentou nas mãos dos usuários. E Dave é uma prova viva disso.

O militar afirma que levou o celular para missões no Iraque e no Afeganistão, além de outros países. Afirma que em 17 anos ele jamais teve que trocar a sua bateria, cuja autonomia alcança quase duas semanas com apenas uma única carga.

O seu único problema é que hoje dá mais trabalho encontrar uma tarifa sem planos de dados. Do mais, Dave está mais que satisfeito com o seu velho amigo.

E quem somos nós para contradizer isso?

 

Via Gizmodo ESYahoo News UK