bir2nc9hwu4hf70dntfg

Analisar doenças em zonas remotas é algo muito complicado, mas um grupo de cientistas da Universidade de Otago (Nova Zelândia) acaba de apresentar o primeiro sequenciador de ADN portátil e reutilizável. O dispositivo pode revolucionar o diagnóstico precoce de enfermidades em locais de difícil acesso ou sem um equipamento médico adequado. Tal como acontece nas regiões do continente africano que sofrem da epidemia do vírus Ebola.

O Freedom4 é o resultado de seis anos de trabalho conjunto de um programador, um químico, um físico e uma equipe de biólogos. O dispositivo se alimenta de uma bateria com autonomia de seis horas de uso, e é capaz de sequenciar completamente uma amostra de ADN em menos de uma hora. O dispositivo usa uma técnica de análise de ADN similar ao que foi utilizado para sequenciar o genoma humano em 2003. O dispositivo se conecta a qualquer computador de modo sem fio.

Via Popular Mechanics