prisao

A tecnologia e equipamentos de informática são hoje tão importantes, que até um simples erro de software pode ter consequências graves e indesejadas. De acordo com informações oficiais do governador de Washington, o órgão encarregado do gerenciamento de penas de prisão, o DOC (Department of Corrections), liberou alguns presos antes do cumprimento da pena, por conta de um erro de software que perdurou por 13 anos.

Tal erro estava no programa encarregado de calcular a duração e modificação das condenações impostas. O software trabalha com a pena imposta inicialmente e sua duração fixa, e vai aplicando automaticamente as deduções derivadas de ações como bom comportamento e similares, de forma que a pena é reduzida proporcionalmente. O problema é que, com a falha, as penas ficavam menores do que as originais, além do sistema aplicar reduções aleatórias por bom comportamento, de modo que pena original era reduzida ao ponto de surpreender até mesmo os familiares dos presos.

Aliás, foi exatamente isso que fez com que a falha fosse descoberta, já que a família de um dos presos soltos antes do tempo alertou do fato do preso ter se tornado um homem livre muito cedo. No total, estima-se que 3.200 presos se beneficiaram dessa falha, que deveria ter sido corrigida em 2012, mas isso não aconteceu, já que a atualização de correção jamais chegou a ser aplicada.

Via Mashable