uber-logo-teaser

 

Eu adoro o Uber. Defendo o conceito do serviço, ainda mais quando alguns taxistas agridem pessoas para provar seu ponto de vista. Porém, o serviço não está isento de problemas.

Estive em Santos (SP) em setembro, e devo voltar para a cidade em dezembro para as festas de final de ano. Mas durante esse tempo, alguns amigos reclamam e muito de alguns problemas pontuais que os motoristas do Uber entregam aos seus usuários.

 

 

Corridas canceladas e cobranças indevidas

 

Por algumas oportunidades, alguns usuários enviaram para mim reclamações de corridas canceladas. Uma delas em um caso bem sério.

Uma amiga moradora de Santos solicitou uma corrida do Uber às 17h30, para pegar um ônibus na rodoviária local às 19h. A corrida foi confirmada, o motorista passou em frente ao prédio dela, tomou rumo ignorado… e cancelou a corrida.

Em outro caso pontual, a motorista confirmou a corrida. 20 minutos depois que ela não apareceu, a cliente solicitou outro carro, que foi até o local e fez a corrida.

A primeira motorista passou no local da corrida cinco minutos depois da cliente sair de lá, e “simulou” a corrida em apenas três minutos, com o local de origem e destino da corrida sendo o mesmo, gerando a cobrança indevida, como se a corrida tivesse acontecido.

 

 

Área de reclamações no Uber é de difícil acesso para a maioria dos usuários

 

O Uber conta com uma área de reclamações com vários problemas previstos, mas é de difícil acesso para a maioria dos usuários.

Tanto no site como no aplicativo, o processo para iniciar uma reclamação na plataforma exige vários passos, o que causa confusão para os mais leigos.

Nem falo muito do fato do Uber não contar com um número de telefone para o consumidor, algo que é compreensível por ser uma plataforma completamente virtual.

Mas quando o usuário precisa abrir uma reclamação sobre algum problema ocorrido em uma corrida, o processo não é dos mais simples.

 

 

Uber precisa ser mais rígido na qualidade dos seus motoristas

 

Nas reclamações feitas em Santos, pude observar que muitos dos números relacionados às corridas sequer eram do estado de São Paulo.

Até entendo que motoristas de São Paulo (SP) desçam a serra para ganhar algum dinheiro enquanto está no litoral no final de semana.

Mas não compreendo como motoristas do Ceará, Pernambuco e Santa Catarina possam atuar em Santos de forma livre.

OK, a tecnologia permite, mas… é preciso ter um filtro para evitar incidentes e até problemas mais sérios.

Não só por conta do risco que um usuário da cidade passa por pegar uma corrida com alguém que não tem uma procedência prévia de trabalho com o Uber dentro da clientela daquela cidade.

Mas também pelo fato de motoristas de fora não conhecerem o tráfego da cidade, o que pode resultar em atrasos, cancelamentos de corridas desnecessárias e até cobranças indevidas por corridas mais longas que o necessário.

 

De novo: não é uma crítica ao Uber. Continuarei como usuário do serviço. Mas estes são pontos em que o serviço pode melhorar.