Uber

 

A Uber fez recentemente uma demonstração da segunda geração dos seus caminhões autônomos.

A empresa já testa a algum tempo o sistema com protótipos, inclusive com a entrega de um pedido da Budweiser usando um caminhão autônomo da Otto em outubro de 2016 (empresa adquirida pela Uber em agosto do ano passado). Hoje, a Uber conta com o seu prório caminhão, apresentando evoluções tecnológicas.

Uber e Google se enfrentam nesse momento nos tribunais por conta do roubo de documentos confidenciais relacionados com a tecnologia de condução autônoma.

Enquanto o problema legal não se resolve, esses novos caminhões são apresentados, com destaque para a nova tecnologia de sensores LIDAR, que foi desenvolvida com um design exclusivo, utilizando 64 canais criados especificamente no seu uso para caminhões, abandonando assim os sensores criados pela Velodyne.

 

 

O abandono da marca Otto também acontece por questões legais, já que a canadense Otto Motors decidiu mover um processo. Por outro lado, é também uma resposta ao processo movido pela Google.

A divisão Uber ATG (Advanced Technology Group) será a responsável pelo desenvolvimento desses caminhões autônomos, e é integrada à equipe que fundou a Otto, com exceção de Anthony Levandowski, ex-funcionário da Google acusado de roubo de informações, que recentemente foi demitido da Uber.

Por enquanto, os novos caminhões autônomos estão certificados no nível SAE 2, e não visam substituir o motorista, mas sim ajudar em trajetos de longo alcance em rodovias de alta velocidade. Os testes começaram nas estradas de San Francisco, e pode se expandir a outras regiões dos Estados Unidos. O objetivo é criar parcerias com empresas que precisam desses serviços, impulsionando assim uma legislação para o seu uso.

 

 

 

Via Uber ATG