twitter

O maior problema do Twitter é, sempre foi, e vai continuar a ser os trolls que se refugiam no anonimato de suas contas.

Vai além da segurança e do bom uso dos usuários: é um comportamento que se reflete na queda do número de usuários dessa rede social e, por consequência, suas receitas. Chegou a se mencionar uma venda frustrada nos seus piores momentos.

O Twitter precisava fazer alguma coisa para contornar a situação. No final de 2016, anunciou medidas para acabar com os trolls.

Inicialmente, ativou o recurso de silenciar conversas indesejadas ou usuários desconhecidos. Se os dois recursos não forem suficientes, ainda é possível silenciar palavras específicas (também útil para evitar spoilers).

Porém, a melhor ferramenta é, sem dúvida, a denúncia. Antes, era um mero aviso que ia para lugar nenhum. Agora, é uma opção muito melhor e efetiva.

Seis meses depois, o Twitter ainda tem muito a evoluir no combate aos trolls, mas a evolução é visível. Os usuários atestam uma quantidade signitivamente menor de abusos do que nos meses anteriores às mudanças.

O nível de atuação nas contas abusivas aumentou em 10 vezes na comparação com a mesma época do ano anterior. Nesse contexto, milhares de contas a maios eram removidas ao longo do dia do que antes.

A implementação dos filtros de segurança fez com que as menções não desejadas caíssem em 40% na média. Porém, a concepção de abuso varia completamente de pessoa para pessoa, e oferecer um dado global é algo complexo.

Por fim, a comunicação dos tweets problemáticos.

As contas de trolls ficam de fora das funcionalidades durante esse tempo de investigação, e no período, foram relatados 25% a menos de abusos, e 65% das contas notificadas só passaram uma vez pela revisão, com menor número de reincidentes.

Nos números, os resultados são bons. O problema é que o Twitter se nega a revelar números absolutos de denúncias, queixas ou abusos na plataforma. E o fato é que a propagação de trolls segue como um dos maiores problemas a serem solucionados.

Enquanto levar os tweets problemáticos ou abusivos para as autoridades segue sem ter muita efetividade, não há muito o que fazer nesse sentido. Muitos mantém o anonimato na plataforma e se vale disso para barbarizar no Twitter. Isso, e os diferentes conceitos de abuso.

As medidas tomadas pelo Twitter ajudaram a melhorar a situação, mas está bem longe de solucionar o problema. Fato.