Com uma sala lotada de jornalistas e entusiastas, e com James Brown rolando nos alto falantes, a Apple começou o evento de abertura da WWDC 2011 com o seu maior mentor, Steve Jobs, ao palco.

Muitos aplausos. Jobs começa agradecendo a presença de todos, informando que quase 5.200 pessoas acabaram com as inscrições para o evento em apenas 2 horas. Logo de cara, deixa claro que são três novidades a serem apresentadas: o novo Mac OS Lion, o novo iOS 5, e uma nuvem… que pode ser o iCloud.

Phil Schiller sobe ao palco para falar sobre o Lion. Começa dizendo que o Mac OS é um sistema que vai muito bem no mercado, alcançando mais de 54 milhões de usuários. As vendas de Mac estão na casa de 3/4 dos portáteis que são comercializados na atualidade (esses números só pode ser dos EUA, caso contrário, particularmente, duvido dessa informação). Imagens de ícones do novo sistema são apresentadas.

Recurso de gestos multitoque é implementado no Mac OS Lion, além de uma nova exibição de aplicativos em tela cheia.

A seguir, temos o Mission Control. Com esse recurso, o usuário pode ter ao alcance de seus dedos, todos os documentos em que está trabalhando, com múltiplas perspectivas de cada aplicativo aberto. Também é possível fazer zoom in e zoom out, ou dar dois toques para
acelerar o processo. Tudo isso, com os recursos de toque na tela.

Agora, falando mais da Mac App Store, que está à frente de lojas tradicionais como Best Buy, Walmart e Office Depot nos Estados Unidos.

A Mac App Store se tornou referência para compra de aplicativos, e agora estará integrada por completo no novo Mac OS Lion, possibilitando compras de aplicativos e notificações por push.

O Launchpad também é apresentado.

Recursos como o Resume e o Auto Save para Mac OS Lion também foram apresentados. São úteis para retornar à um estado anterior do sistema, ou acesso rápido a alguns aplicativos. No caso do Auto Save, o Lion pode salvar automaticamente o documento em que você está trabalhando, com a opção de retornar a edição em um ponto anterior, duplicar documentos, bloquear um texto ou mover em diferentes versões, dependendo da sua necessidade.

A seguir, o Air Drop. O serviço permite o uso de recursos peer to peer via WiFi, identificação e configuração automática de novos dispositivos  e encriptação completa para transferência de dados.

Novidades no aplicativo de Mail, com nova interface, com visualização em duas ou três colunas, previews de e-mails e barra de favoritos. Além disso, um novo sistema de buscas foi implantado no aplicativo, para um acesso mais rápido. Você pode buscar tanto pessoas como dados completos, como endereços, telefones e datas, combinando as duas informações quando necessário.

A Apple informou que as 10 mais importantes características do Mac OS Lion foram apresentadas, mas temos muitas novidades integradas na nova versão do sistema operacional.

O instalador estará disponível apenas no modo online, na Mac App Store. Se prepare para baixar 4 GB de dados para instalar o novo sistema operacional. Seu preço será de apenas US$ 29,99, e estará disponível a partir de julho (para os desenvolvedores, a partir de hoje).

Agora, começam as informações sobre o iOS 5. O sistema iOS já possui mais de 200 milhões de dispositivos vendidos, sendo que desses, 25 milhões são de iPads vendidos nos últimos 14 meses. A iTunes Store já vendeu mais de 15 bilhões de músicas, e a iBookStore já tem mais de 130 milhões de downloads. São 90 mil aplicativos para iPad, e 14 bilhões de downloads via App Store. Com tudo isso, a Apple já pagou aos desenvolvedores mais de US$ 2,5 bilhões de dólares em vendas de aplicativos cadastrados nas suas lojas de aplicativos.

O iOS 5 possui 1.500 novas APIs e 200 novos recursos. Aqui, vamos conhecer aqueles que são os mais destacados. Pra começar, um novo sistema de gestão de informações. Agora, as notificações não vão mais atrapalhar o usuário durante um jogo ou uma exibição em vídeo. Agora, você pode acessar elas com apenas um toque no topo da tela (copiando o estilo do Android).

News Stand é outra novidade do iOS 5, e oferece um conjunto de jornais e revistas na tela do seu dispositivo, como National Geographic, Vanity Fair, Popular Science, Esquire, GQ, New York Times, Daily Telegraph e outras.

A terceira novidade é sobre o seu aplicativo para o Twitter, com nova interface e novos recursos integrados.

Melhorias no Safari também foram anunciadas. Temos agora o Safari Reader com um novo botão, que ajuda a ler um texto enquanto você navega. O recurso está integrado à barra de endereços. Também é possível enviar o conteúdo por e-mail, no lugar de um simples link. Além disso, o Safari agora conta com integração com o Twitter, onde você pode compartilhar seus contatos o conteúdo de uma página com um simples clic.

O Reading List é uma forma simples de salvar aquilo que você não pode ler na hora.

Se você tem mais de um dispositivo Apple na sua casa, o sincronismo do seu conteúdo é mais simples.

Sobre a câmera, temos um novo botão na tela de bloqueio, que vai permitir o acesso rápido para capturar fotos. O botão de volume também pode ser utilizado para fotografia, ou inclusive pode se configurar o botão de câmera para controlar o volume.

Na parte de e-mails, foi inserida a possibilidade de arrastar um destinatário dentro do campo de cópia ou cópia oculta, além de edição de textos por seleção, como adicionar negrito, itálico e sublinhado. Além disso, você pode agora fazer buscas dentro de um conteúdo de um determinado e-mail, segurança via S/MIMe e um dicionário integrado.

 

Um novo teclado dividido também foi adicionado.

O próximo recurso é o PC Free, que promete acabar com o uso dos cabos nos dispositivos. Com ele, você pode atualizar o seu iPhone/iPad/iPod Touch diretamente do dispositivo, dispensando o uso do iTunes, sendo atualizados no sistema Over The Air (OTA).

Agora, o Game Central. São mais de 100 mil jogos na App Store e 50 milhões de usuários em 9 meses, e o recurso vai se valer disso, permitindo arquivamento de pontos, localização de amigos e games no Game Central, entre outros.

O iMessage é um novo serviço de mensagens entre usuários de iOS. Parecido com o What’s App. Pode enviar textos e fotos em formato chat, via 3G e WiFi, para todos os usuários com dispositivos iOS, inclusive com recurso de troca de dispositivo durante a conversação.

O Air Play é outra novidade, para aqueles que querem reproduzir a tela do seu dispositivo iOS na TV.

As bibliotecas do iTunes também poderão ser sincronizadas via WiFi.

O iOS 5 estará disponível no terceiro trimestre de 2011 (provavelmente em setembro, com um suposto lançamento do iPhone 5). Para os desenvolvedores, a partir de hoje.

Jobs volta ao palco para falar do iCloud. Diz que as coisas mudaram muito de uns tempos pra cá. Antes, bastava o usuário sincronizar o dispositivo com um Mac que tudo funcionava. Hoje, isso não é o bastante, nem o mais funcional. Agora, os dispositivos integram fotos e vídeos, e precisamos que esse conteúdo seja facilmente acessível em várias plataformas. O iCloud é a solução para usuários Mac e Windows colocarem todo o conteúdo dos seus dispositivos, de modo sem fio, no formato cloud computing. O iCloud vai complementar e substituir o MobileMe, e o usuário nem vai precisar tirar o dispositivo do bolso para o processo ser realizado.

O iCloud vai armazenar todo o seu conteúdo, e vai distribuir para todos os produtos do usuário, de forma automática. Contatos e compromissos de cada dispositivo também estarão na nuvem, para sincronizar entre todos os seus dispositivos, em um momento posterior. Todas as alterações feitas em um dispositivo são atualizadas em outro, de forma simples, além de poder compartilhar todas as mudanças com outros usuários. A melhor parte? É de graça.

O iBooks também será incorporado ao sistema do iCloud, com uma compra mais rápida e armazenamento em várias plataformas.

O iCloud pode fazer backups diários automáticos de suas músicas, livros, aplicativos, fotos, vídeos e configurações de aplicativos. A cada dia, o seu conteúdo será armazenado em um local seguro, e quando você comprar um novo iPhone, basta você digitar o seu nome de usuário e senha para atualizar o dispositivo, bastando apenas ter uma conexão WiFi para sincronizar os dados.

O Photo Stream também permite levar as fotos na nuvem, podendo ser exibidas em outros dispositivos, no Apple TV, etc. Todas essas fotos ficam armazenadas no iCloud por 30 dias.

O iTunes também foi para a nuvem. Se você compra algo no seu iPhone, você vai ter essa compra disponível em qualquer outro dispositivo Apple que você possua. Tudo de graça, para até 10 dispositivos.

Os novos dispositivos com iOS 5 vão contar com o iCloud nativo, com 5 GB de armazenamento para e-mails. O espaço para Photo Stream, ou download de músicas não fazem parte dessa conta. Disponível em modo Beta para desenvolvedores a partir de hoje, ou no iOS 4.3 beta. O iCloud será lançado junto com os dispositivos iOS 5, também no terceiro trimestre de 2011.

One more thing…

15 bilhões de músicas no iTunes. E seu bolso não tem tanta grana assim. Logo, temos o iTunes Match, que por US$ 24,99 por ano, pode escanear sua biblioteca, encontrar as músicas para você (mesmo que elas não tenham sido compradas pela iTunes) e disponibilizá-las pra você.

Por fim, Jobs mostrou um novo centro de dados da Apple, para poder colocar todos esses recursos em funcionamento.

E é isso. Fim da coletiva da Apple na WWDC 2011.

via Engadget