Donald Trump e Jeff Bezos estão em pé de guerra no Twitter.

Trump acusa a Amazon de evadir impostos nos EUA, além de se aproveitar do seu serviço postal. Sem falar que o presidente dos EUA acredita que Bezos usa o The Washington Post para atacá-lo.

A ideia de Trump é fazer com que o Post Office, serviço de Correios dos EUA, cobre mais da Amazon, baseado em um relatório do CitiGroup onde ele afirmava que o verdadeiro custo operacional era 50% maior do que o cobrado. A Amazon se beneficiaria de tarifas mais baixas para aumentar o volume de envios depois da queda do serviço de envio de cartas com a era do e-mail.

Porém, as perdas do serviço postal não podem ser culpa apenas da Amazon, que por sua vez ajudou de forma evidente nas receitas pelo envio de pacotes, que foi a divisão do serviço fiscal que mais cresceu.

É claro que a Amazon se aproveita dos descontos por volume do serviço dos correios dos EUA, e ainda que FedEx e UPS estão operando no país, o serviço postal é o último tramo do envio.

Há quem esteja aconselhando Trump a cancelar os potenciais contratos que o Pentágono tem com a Amazon para utilizar os serviços na nuvem da Amazon, além de investigar a empresa por práticas anti-competitivas.

Mas a pergunta aqui é: por que Trump decidiu pegar no pé da Amazon e de Jeff Bezos?

Simples: porque Bezos é dono do The Washington Post e, por mais que seus responsáveis garantem que ele não tem poder algum na sua linha editorial, Trump parece não se convencer disso.

Fontes próximas ao presidente dos EUA afirmam que ele também não gosta do The New York Times, mas o respeita porque é o jornal de sua cidade natal. No caso do Post, o respeito é zero.

A aversão de Trump ao The Washington Post é clara, se referindo ao jornal como Amazon Washington Post ou Fake News Washington Post. O presidente dos EUA usou o Twitter para atacar a Amazon quando se sentiu atacado pelo The Washington Post, e isso acontece de forma constante.

O jornal deixa claro que sua linha editorial e totalmente independente de Trump, cobrindo as notícias sobre ele da forma que eles pensam que devem cobrir o mandato de qualquer outro presidente, e negam a influência da Amazon nesse aspecto, e que Bezos jamais sugeriu, criticou ou suprimiu uma história publicada por eles.

É de conhecimento público que Donald Trump mantém um relacionamento turbulento com os meios de comunicação, alternando entre os veículos. Recentemente, seu alvo foi a agência de notícias Sinclair Broadcasting.

Os ataques de Trump tem efeito zero para a Amazon, sem impacto em suas ações. Porém, se o Pentágono deixar a plataforma na nuvem da empresa, aí sim podemos dizer que Jeff Bezos pode começar a ter dores de cabeça por conta de tudo isso.